Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

sábado, 30 de outubro de 2010

NEM DISCURSOS E NEM PROPOSTAS

Hoje é um dia bem legal para me recolher do torpor das ruas. No entanto, estou aqui em Porto Velho prontinho para mais um carreata. O tempo está fechado, choveu a noite inteira, mormaço e céu chumbado. Estou disposto a encarar, é sábado, o comércio está ativo e dá para se dar a volta olímpica na cidade, mostrando que ainda há campanha. Eu quero que me vejam nas ruas, saudando a todos, sorrindo, como sempre para que a minha energia positiva encontre com a sua. E nós dois em pensamento e rápido, segundos, possamos comungar no olhar um pacto por uma Rondônia melhor. Mais esperança e suor, porque nada cai do céu, assim tão facilmente. Tudo se pode conseguir, desde que se tenha atitudes firmes para se conseguir. E o povo espera por um atendimento médico melhor nos hospitais. O povo espera por uma necessária educação de qualidade. E dá par fazer. Desde que se tenha comunhão também com os trabalhadores da educação. Que de mãos dados possamos construir um estado especialissimo. Verdade. Muitos sonhos já foram concretizados. Muitas utopias foram derrubadas. Muitos mitos transformados em realidade. E assim é a vida. E assim é o mundo. Ele deve ser construído por bem-aventurados, por estadistas, por corajosos e destemidos que encaram os paradigmas e derrubados modelos arcaicos e prejudiciais ao progresso e a vida. Tardinha, prometo que me recolho ao calor da minha casa. Com as minhas tres netas. E as minhas duas filhas. E a minha querida esposa Maria Alice.

Muito obrigado a todos.

O MEU ABRAÇO A TODOS



Quero abraçar a todos os meus amigos de caminhada, um abraço como este aí, agarrado mesmo, um abraço meio interno, quase dentro um do outro, como se tivessemos um mesmo coração. Quero senti-lo pulsando em mim a sua própria vida. Quero o seu suor em mim lavando-me em água e sal. Quero seu corpo colado ao meu para que eu na verdade me perca por completo, sem saber se sou eu ou se sou você. Quero ser um pedaço de você para sempre, quero me confundir o nome, perturbar-me quando me chamarem, sem entender a minha identidade, quero ser dois, quero ser mil, quero ser Rondônia inteira, quero ser homem, quero ser mulher, quero ser este homem com sua cara de mulher, de menino, de um idoso. Quero ser estes rios tortos que cortam a terra no meio da floresta, quero ser a monanha e a nuvem que a cobre na madrugada. Quero ser Colorado, quero ser Campo Novo, quero ser Extema, quero o limite de mim mesmo para amar Guajará-Mirim cada vez mais e enfim, quero me perder em ti Ariquemes, morena bonita que me seduziu e me fez pecar eternamente. Quero ser Rondônia inteira, feminina como ela é, inebriado pelas suas cores silvestres inusitadas e encantadoras. Eu agora, não sou mais eu, só sei de uma coisa, não mais me pertenço, sou você.

ATÉ QUE ENFIM...

O que parecia tão longe e inatingível, enfim, chegou, o último dia de campanha. Hoje, dia 31. Lá vinha eu passo a passo peregrinando pelos quatro cantos de Rondônia, tocando no vento, olhando nos sonhos, formando fileiras de simpatizantes, mergulhando em corações e a magia da própria vida me envolvendo numa brisa de torpor e embriaguez.
Parece que eu queria chegar à cidade sitiada e num estado ocupado por estranho e cruel cavaleiro. E queria com a minha espada flamejante libertar a cidade sitiada. E o que mais queria era tombar suas muralhas com meu grito. Com o meu brado heróico e retumbante. E fui disparando ondas sucessivas que foram minando seus falsos concretos e eles estão ainda abalados, mas, ainda superpostos e assim, amanhã será o dia D em que devo atacar de vez, com toda a minha força e o meu exército de patriotas. Amanhã! Amanhã passarei por cima de Borondino, sem mortos, homens firmes e resolutos com suas flechas de energias, com suas fagulhas de vida e de vontade poderão, de uma vez por todas, vencer o medo e dar o grito da esperança para um novo tempo.

A NOVA RONDONIA!

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Esporte e Lazer - Rondônia no Pódio



Na Nova Rondônia o esporte será um dos pilares para o desenvolvimento urbano, melhorando a qualidade de vida e a sociabilidade dos rondonienses. Confúcio incluiu entre as suas prioridades de governo a melhoria na estrutura física e gestão de quadras, ginásios, centros esportivos e estádios por toda Rondônia, além da criação de novos pólos e programas de incentivo e desenvolvimento de jovens atletas. A meta é   ampliar a participação do estado em competições nacionais e internacionais, além de promover eventos e competições esportivas que estimulem o espírito competitivo saudável e o caráter vencedor que mora em cada rondoniense. 

Rondônia na Ponta com Ciência e Tecnologia

Para que nosso estado cresça de forma consistente é preciso investir em ciência e tecnologia. Buscar inovações que contribuam para o desenvolvimento intelectual, social, ambiental e econômico é o objetivo. Para isso Confúcio está comprometido em  criar o fundo estadual de financiamento de pesquisas nos mais diversos setores produtivos de Rondônia, dando acesso às redes digitais de conhecimento e estimulando o intercâmbio com pólos tecnológicos de outros centros urbanos. E Confúcio quer estender esse investimento para as escolas, centros técnicos, cooperativas e associações, institutos de pesquisa, órgão públicos e empresas privadas,  para que todos possam colaborar com o avanço da Nova Rondônia.

Assessoria de Comunicação 

Assistência Social, Segurança Alimentar e Acessibilidade



Para garantir que o desenvolvimento aconteça para todos, Confúcio vai adotar a Política Estadual de Assistência Social, articulada com o Governo Federal e em parceria com as prefeituras para garantir a ampliação aos serviços de assistência que serão prestados a nossa população, garantindo a ela fôlego e amparo. Sem esquecer da qualificação de servidores públicos que atuem em setores de assistência social, de programas como a Rede de Proteção às Famílias e ao combate ao trabalho infantil. Com isso consolidamos um plano de ações de governo que vai fazer da Nova Rondônia uma realidade. 




Assessoria de Comunicação

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

MAIS UM DEBATE HOJE

E madrugada fechada e eu estou pensando no debate de hoje. É o meu oitavo da campanha. Confesso que em apenas um deles eu fiquei muito nervoso e dei de dedo no adversário. Não gostei de mim. E não farei mais isto.

Hoje, vou manter o meu território conquistado. Se puder ganhar alguns pontos, melhor ainda. Mas, o debate é uma cena pública interessante, em que dois ou mais candidatos expõem-se publicamente e mostram todos os seus atributos de personalidade, consistência de propostas e equilibro psicológico. E o que mais importa, tudo deve ser decidido com extrema rapidez porque não sabe o que vem pela frente, que pergunta será feita.

Pode vir pegadinha, pode vir algo que você não conheça e não domine, pode vir provocações, pode vir golpe baixo. E tudo deve ser instantâneo, na  base do correr ou atacar. No meu caso, não, não vou atacar e nem vou correr. Vou ser simplesmente, dizer o que penso, com minhas palavras, com meu jeito de ser, enfim, irei conversar com o povo e colocar para o povo o que tenho dentro de mim. Agora, chegou  a hora de que me venha em doses os inúmeros livros que li e todas informações que obtive a partir da leitura de artigos, cronicas e convivências nos diversos cargos que exerci ao longo da minha vida.

Que venha mais este debate, o último desta campanha  e confesso que nele serei o CONFÚCIO de sempre, meio tudo, mais mineiro, mais da fronteira do Espiríto Santo, mais sertanejo tocantinense, mais tropeiro maranhense, mais sobrevivente piauisene, mais festeiro baiano, mais Rondoniense. E pronto . A sorte está lançada! Torçam por mim.

ESTOU MUDANDO DE COR

Sou mestiço nordestino sem raça conhecida. Tenho em mim todas as raças vivas do povo brasileiro. Como diz os fazendeiros "sou um tucura", de mistura em mistura, sou este aqui. Antes fui moreno, ou negro disfarçado, ou branco enrustido, mas, agora, depois de pegar tanto sol em carreatas e caminhadas confesso que sou negro mesmo. A minha pele cozinhou diante da inclemência dos raios solares.

Por descarrego de consciência me lambuzo de filtro solar, mas, sei lá quanto tempo demora a ação do produto? Com ele ou sem a cor mudou, mas, parece-me que por dentro dos meus miolos permanecem os mesmos pensamentos, ainda bem.

NÃO VOU BAIXAR O NÍVEL DA CAMPANHA


No comício de Nova Mamoré, dia 24 rebati as críticas, boatos, denúncias, injúrias e calúnias que vem inundando o Estado de Rondônia, neste segundo turno.  Depois da campanha irei escrever mais um livro sobre toda temática da oposição.

Agora, não posso. Tenho que continuar a minha campanha. Por exemplo, Nova Mamoré e Guajará-Mirim tem tanta coisa para se fazer, que não dá para se perder tempo com bate boca. A saúde, por exemplo, por lá praticamente, pode-se dizer que está na lona.

A Deputada eleita Ana do Oito confirmou tudo isto. Disse do abandono e que irá trabalhar pela área social. O Laerte o supersuplente com mais de dez mil votos também colocou-se a disposição para liderar a região numa cruzada de salvação da região.

E eu falei mais além - da necessidade do conhecimento, da modernização das práticas da agricultura que devem ser aliadas do desenvolvimento ambiental e que dá para se fazer as duas coisas, ainda mais na regiao de Guajará que está tão escancarada a sua vocação para o turismo, agricultura familiar, extrativismo, pesca, fruticultura e outras práticas saudáveis para todos.

É assim, amigos, que quero governar Rondônia, com democoracia, com o povo, com a participação e orientação do alto de suas sabedorias. Tendo sempre ouvidos para ouvir. E energia para agir e fazer o que deve ser feito.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

VER DE CIMA É BEM MELHOR

Numa campanha de governo do Estado a coisa é grande e desafiadora. Ainda mais voando que nem passarinho. E de lá de cima dá para ver encantos extraordinários,  como este rio torto, riscando a terra, desenhando arte no seu trajeto. O rio brincando de menino travesso, quem sabe, falando sério, tecendo comentário filosófico sobre a própria vida. Que é melhor dar curvas a ter que subir ladeiras. Mesmo se a gente quisesse fazer um traço assim, tão perfeito, por certo não  faríamos com tanta majestaso e pompa.




Mais acima, nas alturas, o nevoeiro faz janela  para se ver apenas um pedaço do rio e floresta. Quem sabe querendo esconder alguma coisa.  Na devida proporção o quadro artistico se completa e o que mais quero é ficar aqui em cima, vendo tudo isto, porque no plano terreno, saia de frente meu irmão, o negócio é duro de roer. Mas, quem está nas alturas não é atingido pela baba do sapo.  Pode coaxar saparia, que eu não estou nem aí, aqui de cima, nada me pega.


Qualidade de vida nas casas de Rondônia



O programa de habitação da Nova Rondônia se baseia na ampliação do acesso à habitação digna e regularizada. Na parceria com o Governo Federal e  com a  iniciativa privada, na criação de financiamentos especiais para a população de baixa renda e na regularização e urbanização de loteamentos precários, transformando-os em bairros dignos. Os esforços de Confúcio vão garantir a cada rondoniense um  lugar para morar. E morar bem. Afinal, qualidade de vida não é um privilégio, é um direito de todos. 

terça-feira, 26 de outubro de 2010

E LÁ VOU EU, MEU IRMÃO POR TODOS OS CANTOS DESTA RONDÔNIA SEM PORTEIRAS

I - CARREATA DE VILHENA - estamos passando aí, na Avenida Paulista de Rondônia, a Major Amarante. Não tem outra igual.  Em nenhuma outra cidade rondoniense. A Major Amarante é a mais suntuosa e rica avenida deste Estado. Os prédios, lojas, requinte, luxo, tudo ali é grandioso e exala o cheiro da riqueza de Vilhena e de Rondônia. E o povo Vilhenense já deu o recado - quer mudança e irá confirmar no próximo domingo. Quem viver verá.

 


Aqui nem tanto, é só afeto e carinho. No mais é beleza de Nova Califórnia, bem pertinho do Acre. Um pequeno trecho de asfalto na rua, de qualquer jeito, o povo alegre, tem o RECA como modelo agroindustrial sustentável, que poderá instruir o Estado  inteiro e fazer imensa diferença. Nova Califórnia quer apenas estar dentro de Rondônia, porque até agora, sempre esteve do lado de fora.


Ainda em Califórnia, o povo faz da casa de morar o meu comitê. É a "casa de Confucio", para que a esperança não morra nunca. Da minha parte o que mais sinto é a forte emoção de tudo isto.



E aí meninada de Califórnia, o que é que posso fazer por vocês, com toda explosão de alegria, que fazem festa ao lado do helicóptero e querem dar uma voltinha, mas, não tem jeito. Não tem outra alternativa meninada se não for pela educação e pela saúde. Educação de qualidade para que vocês possam entrar dentro do Brasil rico, meio na marra, mas, com escola boa vocês entrarão.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Meio Ambiente e Sustentabilidade



Produzir sem degradar a natureza, preservar sem impedir o crescimento. Na Nova Rondônia a harmonia entre preservação e desenvolvimento será constante. Para Confúcio esse equilíbrio  é possível através de metas socioambientais, agilidade e transparência no processo de avaliações e licenciamentos ambientais. Incentivar a gestão ambiental na iniciativa privada, com subsídios fiscais a empreendimentos sustentáveis é  garantir  que ações em prol tanto da economia  quanto da natureza convivam e garantam a Nova Rondônia no presente e, principalmente, no futuro.

ESTE 'GRANDÃO' NASCEU POR MINHAS MÃOS


I - Família Stelzemberg, a mãe a meu lado é Gabriela e o filho - que está aí na foto com sua filhinha nasceu em minhas mãos em Ariquemes. Esta família é pioneira neste Estado. Encontrei com eles ontem em Nova Mamoré, foi uma grande emoção. Como posso mostrar foi sempre assim a minha vida, cuidando de gente, ajudando famílias e recebendo menino para viver feliz com o meu "quase filho" que está na foto.



II - Esta jovem sentada à minha frente, encontrei-a no Supermercado Araújo em Porto Velho. Lógico que não a reconheci e nem poderia. Ela também nasceu em minhas mãos. Só percebi  que ela não parava de me olhar e resolvi me aproximar e ela foi logo falando, que seria minha eleitora porque eu fui o parteira da mãe dela. Veja a emoção nestes encontros sucessivos Rondônia afora.



III - Mais um encontro emocionante - esta jovem linda da foto, pena que não anotei o nome, encontrei-a numa festa de igreja em Ariquemes, veio a meu encontro com uma alegria irradiante. É sempre assim. Eu fico felicissimo.



IV - Outra quase filha adotiva, que também veio ao mundo com minha ajuda, guardo a foto para não esquecer e tem muitas outras que irei aos poucos mostrando, para que fique bem claro, o que mais fiz na minha profissão foi o bem. Vou deixar estas maravilhas viverem em paz. Graças a Deus.


domingo, 24 de outubro de 2010

COITADO DO ADVERSÁRIO ESTÁ ESQUECENDO DE FAZER CAMPANHA



Eu não estou desafiando ninguém. Estou na minha. Creio que você está me chamando pra brigar. Só tem uma coisa - eu não vou. Estou fazendo o meu papel de candidato e estou com o pé na estrada dia e noite. De tanto discursar estou rouco.

Os adversários enlouqueceram de vez. Sou médico e vou receitar pra eles o ELETROCHOQUE. Está meio fora de uso, mas, em casos extremos os psiquiatras prescrevem. Só assim, estes caras, vão acordar de novo e se lembrarem que estão em campanha.

Eles...os ditos cujos... estão gastando todas as energias para escreverem laudas de asneiras. Uma coisa foi importante pra eles - foi a de terem lido o meu livro CALEIDOSCÓPIO. Ao menos aprendeream alguma coisa de boa. Que a leitura pode ajudá-los entender o que seja uma crônica, um romance, um ensaio e um texto jornalistico.

Confesso que alguns deles eu vou aproveitar, devido a fertilidade mental para criação de fofocas. Quem sabe não possa criar uma TV só pra eles colocarem suas invenções no ar para deleite do povo.

Rapaz! faça campanha, cara! se não o tempo passa e você não dá o seu recado. E aí, depois, você não vai dizer que não o avisei. Quem avisa amigo é, está bem? Se cuide!

UM OCEANO DE CONFÚCIOS

O meu nome me deixa louco.  É cada tradução que o povão faz que fico sem saber quem sou de fato. Tem hora que me dá vontade de mudar de nome. Quem sabe JOAQUIM. Ou o nome do meu pai ZEFERINO. Confesso que seria bem mais fácil.

Pois vejam como me tratam por aí;

CONFUÇA - é o que rola munda afora. Não estou nem aí. Porque sou um fuçador mesmo. Eu vou cavando a terra, o ar e removendo montanhas e é assim que vou...

CONFUX - Este é bom.  Nem sei que idioma se encaixa. Mas, o FUX me parece meio americanizado, como se fosse FOX. Quem sabe não serei um "pop star" ainda enrustido....

CONCÚRSIO - Talvez  porque agora estou fazendo este concurso político para governador. Talvez, quem sabe, seja por isto, mas, vou concursando por estes campos espinhosos...

CONFUSCA - Tem lógica por causa do Fusca.  O carrinho antigo, quase lata, que pegou fama no Brasil. E eu  o mais velho dos candidatos desta campanha, possa parecer com um fusquinha...

CONFUZA - Este aqui é de lascar. CONFUZA. Nem sei se macho ou fêmea. E aí meio hermafrodita vou tocando a minha triste sina, não vou falar mais nada porque o assunto é polêmico pra cachorro, daí a pouco termino perdendo alguns pontos no meu IBOPE...

CONFUSO - ô cacete! me proteja!

Pois é, gente, sou único candidato do Brasil que tem todos os nomes possíveis. Em qualquer um dará certo, é só votar QUINZIM (15) é tá tudo certo. Ok?

MADEIREIROS

Ontem, sábado, visitei debaixo de chuva e ventania o Distrito de VISTA ALEGRE DO ABUNÃ. É distrito de Porto Velho,  ali nas imediações do Rio Madeira, beira da BR 364 indo para o Acre. Várias madeireiras e grande parte dos manejos florestais de Rondônia estão naquela região.

Covnersei com três ou quatro madeireiros grandes do lugar. Eles estão precoupados comigo. Em Cujubim fiquei sabendo que os madeireiros tem medo de mim porque me acham muito ecologista. E eu não vou negar mesmo que tenho grande respeito à natureza e à floresta, aos rios, ao ar puro, os rios limpos, aos peixes e ao solo bem cuidado. Deste jeito, termina que todo mundo concorda comigo. Quem pode ser contra tudo isto?

Ninguém.

No entanto, o que mais prego e falo, insistententemente, é que Rondônia precisa de um choque de legalidade. A começar pelo próprio Estado. A SEDAM. O que vou fazer como governador é aparelhar a SEDAM para que seja uma secretaria ágil, competente, eficiente, destravada de burocracia e difiduldade, para que possa atender a todos os prefeitos, empresários de todos os ramos com justiça para todos.

Nada de um órgão que vende dificuldade. Uma burocracia infernal. Daí termina descambando para o submundo da propina e da sacanagem. É isto meus irmãos não vou permitir de jeito nenhum. Chamarei todos os madeireiros rondonienses, que querem continuar no ramo,  que devem trabalhar a luz do dia. Que suas cargas de madeiras sejam  transportadas com as guias da verdade. Nem mais e nem menos.

Fica bem mais caro trabalhar na ilegalidade.  Buscar mecanismos rápidos de diagnosticar e levantar a situação de todas as reservas estaduais para mais tarde, oferecer aos empresários do ramo talhões para serem explorados legalmente. Cabendo ao Estado fiscalizar o corte da madeira e deixar a floresta em pé se regenerando naturalmente.

Legalizar a implantação do refloretamento e o corte da madeira no tempo certo. O manejo simplificado e descentralizado nas pequenas propriedades, porque se assim não o fizer, a madeira sai na clandestinidade. Um manejo rapido, talvez, nem preciso de autorização da SEDAM que anteiormente cadastrado, o proprietário já tenha a sua nota de venda autorizada anualmente. A madeira seca nos pastos - da mesma forma.

EStão vendo aí. Sou mesmo um desenvolvimentista de carteirinha que andarei de mãos dados com a preservação ambiental e o respeito às leis. Mas, pelo contrário, será a fase mais virtuosa do Estado quando tudo tiver funcionando à luz do dia sob o manto da legalidade.  Agora, meus amigos, aqui pra nós, não dá para aceitar a bandalheira. Me desculpem, mas, não dá.

Tranquilizo a todos - não convidei, ainda,  ninguém para a SEDAM. Primeiro porque não sou ainda governador. Segundo porque a SEDAM e EDUCAÇÃO  serão inegociáveis.

UMA BOA CONVERSA COM OS INDIOS

Um conferência com os indios rondonienses em Ji-Paraná, no luxuoso Hotel Maximus. Dia corrido, cheguei lá bem próximo das 23 h e eles estavam lá esperando. Queriam me conhecer e além do mais apresentar suas propostas para o futuro governo. E que sem delongas, como usam os índios, a franqueza - eles querem participar do governo. Querem uma SECRETARIA DO INDIO, com objetivo de articular uma política estadual.



O pessoal é bonito e bem informado. Não pense você que o índio de hoje é o mesmo do tempo do Pedro Alvares Cabral. De jeito nenhum. Muitos são professores, sociólogos, técnicos e expressam muito bem. Basta ver aí na foto a rosto deles. Antenor Karetiana nem se fala. O homem é viajajdo pelo mundo inteiro.


Este aí é mestre. Olhe a pose dele. O camarada fala bem pr achuchu e pode dar palestra em qualquer lugar do mundo. Informadíssimo.


O visual, o corte do cabelo, as roupas, a turma tem a sua moda fashion maravilhosamente bela. Este jovem é aí deu show com suas informações.

No entanto, continuei a visitar indios rondonienses. Nem todos são como os que estão na foto. De jeito nenhum. Em Extrema vi um pessoal sofrido. Muito sofrido. A cacique me pediu para arrumar a estrada da aldeia. Ela também é sabida, informada, mas, não tem a desenvoltura deste "staf" de Ji-Paraná.  Também visite índios em Nova Colina, várias aldeias também são maravilhosos, mas, necessitam de muito mais para que possam continuar a ser índios, viveram no mato, mas, como cidadãos especiais e diferentes,.

Em Guajará Mirim estão maioria dos índios rondonienses. Não gostei  de suas condições de vida. Dá para se ver muito índio doente. Muito índio sem poder se deslocar da aldeia para outros lugares por falta de  barcos e canoas. Vi muito menino. Fiquei sabendo que em Guajará tem mais de seis mil indios.

Não se pode deixar este povo  de fora do Brasil. Eles já pagaram uma conta muito alta em nossa história. E ainda estão pagando. Quem se diz civilizado, como nós, deveríamos ter ao menos pelos índios alguma coisa que posso chamar de consideração.

Quem lhe disse que foi Pedro Alvares Cabral que descobriu o Brasil?  Que mentira deslavada! Quem descobriu o Brasil foi quem sempre viveu por aqui, por tempos imemoriais, os índios. Eles, sim, são os verdadeiros donos desta terra, embora, continuam vivendo  acuados por todos nós, cada vez mais escurraçados e sofridos.

No meu governo o índio terá a sua parcela de contribuição. Sem dúvida nenhuma.

O INTESTINO DE RONDÔNIA

Só andando é que se conhece a verdade. Principalmente viajando por dentro de Rondônia, como se fosse uma viagem por dentro das tripas.  É o que tenho feito, pequenos municípios, comunidades, disitritos, vilarejos. Em todo lugar pude perceber o mesmo desejo de sempre, que moveu Rondônia desde a sua colonização - a esperança e o desejo de "fazer a vida". Por outro lado, percebi um povo alegre.
Raras as ocasiões que me deparei com crítica dura e descortês. Um povo que abre o sorriso. Que dá palpite, que sabe o que quer e o que falta.
Ainda, infelizmente, percebe-se o empirismo de muitas atividades, ainda um trabalho duro e penoso, pelo que se sabe também, não dará certo. Esta de plantar roça de toca, derrubar e derrubar para plantar em terra sem estudo e análise. O que é um pena. O fracasso está desenhado. Tanto que seria preciso uma orientação preventiva, uma preparação da comunidade, o que chamo sempre e falo incansavelmente - a teoria da organização. Sem a organização da sociedade ela não saberá para onde ir. E cada um fica implantando o seu próprio modelo, que em geral é tradicional, de outros estados, dos avós, dos pais e que aqui na Amazônia não levará a lugar nenhum.
É a Rondônia viva necessitando ser repensada e organizada. É por isso, gente, que sou candidato a Governador, para dar uma guinada de cento e oitenta graus nos rumos deste Estado para mostrar o caminho da verdade, do progresso, do respeito e da ordem - além do desenvolvimento econômico com inclusão social.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Segurança Pública, Justiça e Cidadania


Confúcio conhece de perto o valor do trabalho de um policial. No tempo em que serviu a Polícia Militar e ao longo de sua carreira política entendeu que as melhorias na segurança  passam pelo treinamento continuado e valorização de seus policiais, por estratégias de ações em todo o estado gerando uma polícia inteligente e preparada para a vigilância ostensiva e o trabalho preventivo e eficiente de combate ao crime organizado, pelo desenvolvimento de projetos socioeducativos em locais com maiores índices de criminalidade e por projetos de reestruturação do sistema penitenciário. Mas passam também pelo envolvimento da  sociedade nas ações de segurança, estreitando vínculos entre os rondonienses e as polícias, transformando a segurança da Nova Rondônia numa questão de justiça e cidadania.

Assessoria de  Comunicação

UMA CIDADE FECHADA POLITICAMENTE

Estou mais que feliz com Ji-Paraná. Apoio fechado de todos os vereadores, do Prefeito Bianco, do vice José Otônio, do Senador Acir, Deputado Federal eleito Marcos Rogério, Estaduais Euclides, Jesualdo, Edvaldo Soares.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

O REFLORESTAMENTO

Nada é mais perverso para o meio ambiente do que a miséria. Quanto mais exclusão mais devastação florestal. A miséria empura o homem para o seu próprio caos profundo. E Rondôna deve implantar modelos novos de inclusão social, através de regras claras, de implantação de leis e ações que promovam o desenvovimento econômico, o desenvolvimento humano através da regularização fundiária  (documentos para todos) e a regularização ambiental. O foco será o homem.

Tudo será permitido no alcance da lei. Virá o reflorestamento permitido que oferecerá a garantia de madeira para manutenção das indústrias. Madeira para mover as termoeletricas rondonienses e tornos os fornos existentes.

A piscicultura será ainda mais desenvolvida que próxima ao boi incorporará mais renda ao produtor rural. E muita coisa mais, a partir do binômio inadiável que será documentos das terras  e regularização ambiental. E Rondônia será outra, totalmente difernete e próspera e invejada pela sua pujança de ser o Estado que poderá ser o mais desenvolvido e feliz da federação, tendo com base o príncipio da prosperidade para todos - a educação e conhecimento.

CUIDADO COM A LINGUA

De agora em diante, cada palavra minha será medida com fita métrica. Não tenho mais o sagrado direito de errar. Sendo que o erro é justamente uma prerrogativa intransferível do próprio homem. Como se diz  - "errar é humano".

Eu, infelizmente, não posso mais. Nem deslizes, nem emoções, nem metáforas, nem intenções, nada, nada mesmo, não posso mais. Porque uma palavra dita, que não seja plenamente correta, que não tenha duplo sentido, nem erro de forma, será como uma bala - depois de desferida não posso calcular o seu estrago.

A  partir de ontem, resolvi nem mais comentar os boatos que invadem céus, terra e águas de Rondônia. Nem a estes irei comentar mais. Tudo ficará não dito. A não ser aqueles que venham ferir honra ou família. O restante, incorporarei ao anedotória de campanha. E depois sairá mais um Caleidoscópio II.

No mais é correr o Estado, pregando propostas temáticas da minha campanha, como saúde, educação, segurança pública, fundamentalmente, e, alguns toques em meio ambiente, emprego em renda, cultura, agricultura e mais.

O objetivo é segurar a conquista já feita. E se possível, de quando em vez recuar, tal qual a estratégia de Kutuzov em Paz e Terra de Tolstoi. Podorei até recuar, recuar, recuar para matar o adversário de frio e ganhar a guerra.

Até a vitória. Vote 15 para mudar de vez o modelo perverso de desgoverno instalado no Estado.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

UMA MARATONA SENSACIONAL

Haja energia para tanto desafio. O pessoal sempre me pergunta: - está cansado?  Eu digo - eu sou a única pessoa que não tem direito ao cansaço.

Eu tiro força e energia do osso e vou seguindo firme. Estou preocupado comigo - estou comendo muito. Já ganhei alguns quilos e quero logo depois da eleição, entrar num regime de faquir. Não suporto trocar de buraquinho no cinto, me dá uma amargura e eu fico todo cheio de complexo de inferioridade. Porque gordura pra mim é um pavor absoluto.

Domingo passado, junto com a Deputada Marinha Raupp e o Senador Raupp resolvemos nos superar. Seria fazer 10 visitas em distritos e municípios  e lá fomos nós neste rali da floresta. O helicóptero raiou o dia no rumo de Santana da Guaporé, chuvaréu de repente fechou a vista de todo mundo. A frente uma serra tipo tobogã logo depois de Nova Brazilandia, que nem lombo de camelo. O avião movia pra cima e pra baixa que nem burro bravo. E nós de cima só olhando o nevoeiro trancado e logo percebi Marinha ficar inqueta, mexendo-se na poltrona querendo dizer alguma coisa. E logo disse - vamos voltar. Vamos baixar em qualquer pasto por aí. Tá ouvindo Comandante?

O comandante nem ligava. Foi volteando o helicóptero, pensei que tivesse procurando pouso, mas, que nada, o homem foi girando, deu uma volta longa, achou um clarão no céu e partiu para Santana, chuva de dilúvio e baixamos finalmente aliviados. Corremos, molhamos e fizemos uma reunião dentro de um boteco, com alguns bêbados por perto, impertinentes, mas, assim mesmo a coisa rolou cem por cento

Depois foi só continuar a lida, o rali da floresta - TERRA BOA, TANCREDÓPOLIS, NOVA ALIANÇA, ESTRELA DE RONDONIA, CASTANHEIRAS, JARDINOPOLIS, ALVORADA, NOVA LONDRINA E NOVA COLINA. Em todos lugares - carreatas, discursos, reuniões de rua.

Foi um domingo espetacular, tal qual o programa do Faustão, mas, com maior emoção,

RAIMUNDINHO OXOSSI

Eu abri a caixa de email esta madrugada e confesso que quase morri de risos. Teve um cabeça de macaco que falsificou o meu blog. É hacker do mal pra todo lado. O Eduardo que é um detetive de hacker já identificou a origem do blog falso. Saiu de um escritório de Porto Velho e já tem mais ou menos seguro o malfeitor de tudo. Trata-se de um sacatrapo do outro lado, que me conhece bem, que mora em Ariquemes, que se diz cristão e coisa e tal, mas, não passa de um tremendo bandido. A primeira letra do nome dele é "E" e a última é "S".

Muito bem, mas, o que me fez quase morrer de rir foi a inventividade - ele mostrou um macumbeiro maranhense, segundo ele, que nas suas contas foi trazido por mim para fazer o fechamento da minha campanha. O dito cujo se chama RAIMUNDO OXOSSI.  O cara todo enfeitizado de de roupa branca, colares, chapeuzinh manjado, barrigudo, cara de sapo, estas coisas todas, este, seria o bendido feiticeiro que segundo "ES" eu contratei para dar um jeito nas coisas aqui em Rondônia.

Ah! Deus do céu, proteja-me contra esta boataria do caixa-prego que prometo depois de eleito,  relacionar tudo, para escrever algumas crônicas sobre o anedotário de um campanha suja e contra um governo ditatorial que não aceita nem ouvir falar que irá perder esta eleição.

Só tem uma coisa - o povo já decidiu "ES" e você com seu OXOSSI pode ir se preparando para arrumar as gavetas e cair fora. Esta será a minha única mandinga nesta campanha é ver você, cara de pau, sumir no meio de uma nuvem de enxofre para os cafundós dos infernos.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Cultura, Patrimônio Histórico e Economia Criativa


Assim como acontece na maioria dos outros estados, a Cultura da Nova Rondônia será apoiada por estímulos básicos, como a Lei de Incentivo a Cultura e o Conselho Estadual de Cultura. Mas também por um plano de ações de curto, médio e longo prazos que colocará a nossa produção cultural na roda mundial da Economia Criativa. Confúcio pensa em políticas públicas consistentes que estimulem artistas, produtores culturais a dar passos cada vez mais largos e autosuficientes. O setor cultural precisa exercer toda a sua força criativa e impregnar os demais setores da economia convencional para que se tornem tão criativos quanto impulsionadores do nosso mercado.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Nossa Agricultura Gerando o Melhor



A Nova Rondônia que queremos também acontece nos campos, granjas, hortas e pomares dos pequenos e médios produtores.  Com um planejamento estratégico traçaremos os rumos da nossa agricultura para os próximos dez anos.  Temas como a regularização de terras, a integração e capacitação do povo do campo ao trabalho e a criação de um amplo e inteligente escoamento da produção são prioridades máximas na Nova Rondônia e farão da nossa agricultura motivo de orgulho para nós.  



domingo, 17 de outubro de 2010

MEIO AMBIENTE SÁUDÁVEL

Até hoje nunca ouvi e nem vi ninguém dizer que queira devastar, depredar, esculhambar com o meio ambiente. Todo mundo sabe que se a gente testruir o meio ambiente, rios, florestas e solos está se acabando com a vida humana na terra.

Mas, aqui a conversa é outra. No frigir dos ovos nós queremos fazer mesmo é o serviço prático. É fazer o casamento consciente entre crescimento econômico e preservação ambiental. Só isto e nada mais. Porque é possível as duas atividades andarem de mãos dadas. O homem crescer, prosperar, viver bem tendo uma convivência harmonioso com o meio ambiente, preservando florestas, rios, encostas e ao mesmo tempo criar gado, plantar lavoura, reflorestar áreas degradadas e viver em  paz.

Além do mais permitir legalmente que a indústria madeireira possa trabalhar à  luz do dia, os pescadores, os extrativistas são madeireiros também. Rondônia, no meu governo, com certeza, será um Estado bem diferente porque o que mais quero é ter todo mundo sob o manto da legalidade e tendo ao mesmo tempo condições de trabalhar em paz.  Um pequeno ajuste nas consciencias e práticas costumeiras, de tão usadas passaram a ser aceitas, mas, que precisam ser reaprendidas para o bem de todos nós.

Vote 15 por uma NOVA SEDAM, menos burocrática, mais eficiente, ágil e honesta.

XÔ BOATARIA. XÔ!

Ah! santíssima oposição, a que eu não mereço, mas, a tenho, que de tão santa, tanto me desencanta. Mentes férteis  da maldição que enchem o Estado de ponta a ponta, qual nuvem imensa de gafanhotos querendo destruir plantações inteiras. Mas, não conseguirão.

Podem ficar tranquilos seus malucos da silva, que vocês não vão indicar o meu secretariado. Embora tentem nomeá-los não o farão e todos aqueles que vocês estão dizendo por aí, que estão no meu time de trabalho nenhum deles fará parte. O meu time eu escalo.

Sobre o meu livro CALEIDOSCÓPIO que de tanto vocês fazerem tanta propaganda, quero dar um pulo no Shopping em Porto Velho, livrarias, porque tenho certeza quea primeira edição já estará esgotada porque vocês tem feito muita publicidade dele. Aqueles que ainda não compraram um exemplar - corram logo ao shopping em Porto Velho para aquirir o seu.

Sobre a volta ao passado, nem preciso falar dos valorosos nomes que vocês tanto querem magoar, o povo de Rondônia já julgou o Raupp, foi agora, dia 3 passado o mais votado senador da república deste Estado. O que querem mais?

Bem, seus mentes férteis, uma coisa vocês aprenderam a fazer muito bem, semear boatos em terra do deserto, pra mim foi ótimo que voces não aprederam a colher votos. Este maná, pela graça divina foi descortinado apenas pra mim. Ainda bem. Colham então, os frutos de suas plantações de veneno e ódio e nada mais.

TUDO PARECE UM RECOMEÇO

Quem vê agora a minha campanha até parece que  estou lá, bem longe, em julho de 2010 ou ainda mais em novembro de 2009. Porque faz tempo que comecei a correr o Estado, das prévias internas até a plena campanha. E a agora, com carreatas ultrarápidas persigo vorazmente o Estado inteiro. Só há uma diferença - no momento, bem mais encorpado.

Quem poderia imaginar ter agora aliados tão fortes?

Eduardo Valverde, Expedito Júnior, Mileni Mota, Jean de Oliveira, Adriano Boiadeiro e um sem número importantes líderes locais? E nem vou falar aqui dos prefeitos que estão comigo neste segundo turno, mais de trinta. Além de antigos e firmes companheiros, que de tão comuns parecem irmãos de sangue, como o Senador Raupp e Marinha.

Então, amigos, a minha campanha  virou nos trinta, cresceu muito e nem eu sei mais os rumos que ela tomou no Estado, sei que e estou aqui, mas, os companheiros e simpatiizantes tomaram conta dela e ela vai firme no rumo na vitória no dia 31. Eu sempre disse, que feliz daquele  que tem uma campanha  que ele não tem mais controle e ela segue sozinha seu próprio destino.

O que tenho que dizer agora?

Só agradecer e me deixar levar nesta onda gigante.

sábado, 16 de outubro de 2010

Infra-estrutura para Integrar e Produzir

Estradas e rodovias são essenciais. Isso todo mundo sabe. Mas Rondônia também precisa de ações de infraestrutura que estimulem a produção nos diversos pólos econômicos do nosso estado.  Na Nova Rondônia as estradas e rodovias dão passagem ao escoamento da produção com eficiência, ligando os diversos pontos do Governo que serão instalados por todo o estado. Pontos que levarão apoio em educação, saúde, segurança e estímulo a produção do campo, facilitando parcerias com prefeituras, associações e cooperativas criando um círculo virtuoso de desenvolvimento.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Crescer, Empregar e Creditar

Fortalecer a economia a partir da vocação de cada região do estado, estimulando o empreendedorismo com a abertura de crédito especial para os micro e pequenos negócios e programas de subsídios e incentivos fiscais, para a constante criação de novos postos de trabalho, são prioridades na Nova Rondônia. Confúcio sabe que o crescimento do nosso estado acontece com setores produtivos saudáveis e eficientes, gerando continuamente empregos e programas de capacitação e inclusão de jovens e adultos ao mercado de trabalho. Afinal, a Nova Rondônia também começa na carteira de trabalho e no bolso de cada rondoniense.



quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Educação integral e inclusão digital



A Nova Rondônia pede um novo modelo de escola. Um modelo que integre educação de qualidade, inclusão social e digital e a capacitação dos alunos através da vocação de cada município ou região. Esse modelo eficiente que prima pela educação de nossas crianças e jovens junto à qualificação dos profissionais de educação de forma dinâmica, e a valorização do educador com progressões salariais contempladas  num plano de carreira da categoria, vão garantir um novo conceito em educação no Estado. Já testado por Confúcio e aprovado pela população de Ariquemes. É disso que nosso estado precisa: educação integral de qualidade, integração da escola com a comunidade e valorização dos professores. Com esse modelo, a Nova Rondônia acontece dentro e fora das escolas.


quarta-feira, 13 de outubro de 2010

NÃO TEM NADA DISSO, MINHA GENTE!



Estamos chegando à reta final destas eleições e o desespero já tomou conta do outro lado. Agora a moda é plantar notas aqui, notas acolá, em sites e jornais dando conta de que já "nomeei" por antecipação alguns secretários de estado. Não tem nada disso, gente! Quem me conhece sabe que não costumo passar o carro adiante dos bois, como diz o prudente ditado.
Em primeiro lugar, simplesmente porque ainda não ganhamos a eleição. Embora a vitória esteja muito próxima e certamente será nossa, em todas as eleições de que participei sempre respeitei meus adversários e, principalmente, o eleitor. Nunca cantei vitória antes da hora, não é do meu feitio. O momento é de pé na estrada, detalhamento de nosso plano de governo e receber os novos apoiadores que chegam a cada dia. A montagem da equipe é assunto pra depois, pra transição de governo.
Depois de eleito, chamarei sim os partidos aliados pra conversar, mas não abrirei mão das prerrogativas que terei como governador: quero contar com os melhores na minha equipe.
Sejam técnicos ou político, selecionarei os quadros mais aptos para me ajudarem a dar um choque de gestão no Estado. Ninguém duvide de que o meu desafio, após eleito, será gigantesco.
Além de problemas generalizados nas mais diversas áreas como saúde, segurança pública e educação, enfrentarei a falta de boas práticas de governança e gestão de políticas públicas por parte dos atuais administradores. O Estado atual é ineficiente, arrogante e não atende bem o cidadão. Portanto, peço que desconsiderem qualquer matéria, nota ou publicação sobre supostos nomes para o meu secretariado. Depois de ganhar a eleição, aí sim, cuidarei deste assunto.
Aproveitando o ensejo, peço seu apoio.
Venha com o 15, vamos juntos construir a Nova Rondônia.


AGORA ME DEIXEM PREPARAR PARA O DEBATE


Vou me isolar por alguamas horas para me preparar para o debate político da noite. Este  monstro sagrado comício eletrônico, que vocês em casa, assistirão sentados os dois contendores no tatame da própria vida. E eu estarei lá para falar com vocês, para dizer-lhes que estou no ponto certo e na hora conveniente para assumir o governo do Estado  e juntamente com o MP, Poder Judiciário, Assembléia Legislativa, Conselhos, Federações e servidores públicos podermos conduzir este Estado por quatro anos da melhor maneira possível.

É este o meu propósito do fundo do meu coração. Que todos me digam juntos - BOA SORTE.

OLÁ RONDÔNIA


Faltam poucos dias. Mas, visitarei todos os municipios e distritos de Rondônia. Quero deixar a minha palavra de final de campanha para todos. Quero acenar as minhas mãos para as comunidades. Quero mostrar a minha cara em todos os cantos. Quero dizer do desafio, que é grande, mas, sempre existiu homens e mulheres que fizeram as suas partes.

Quero dizer a vocês que Nelson Mandela me ajudará a governar, pelo tanto que o admiro, tenho certeza, que sua energia entrará em minhas veias também.  Quero dizer que Dom Helder Câmara também me ajudará a governar do alto de sua sabedoria, promovendo a justiça social para todos. Quero dizer a vocês que Zilda Arns também estará comigo, porque veja nela a santificação humana, que resolver dramas da saúde com atitudes singelas, como o soro caseiro e a multimistura. Quero dizer pra vocês que JK estará comigo, com os seus sonhos de transformação, com sua ousadia e arrojo. Quero dizer que FHC, Itamar Franco e Lula também estarão comigo, cada um da sua forma de ser, mas, todos com estilos fantásticos de resolver situações aparentemente insolúveis - com transparência, coragem, devoção e amor fizeram imensas diferenças.

Quero dizer pra vocês que sou eu mesmo, que tenho a minha identidade, que governarei com a realidade e os sonhos, os dois juntos na mesma bacia, e brincando com com eles tirarei a resultante precisa para decidir e fazer a cada momento.

Quero dizer que Jesus Cristo estará comigo, com todo  o seu destemor, como homem enfrentou reis e juizes, sem ceder uma vírgula para impor uma mudança necessária à humanidade inteira. Na devida proporção, com um reles ser humano inspiro-me  nestas figuras extraordinárias, que todos eles sofreram para contribuir com mudanças necessárias.


Gracias

MAIS UM DEBATE



Hoje, à noite, 21 h o primeiro debate político na RedeTV. Momento único para que a população possa conhecer melhor os dois candidatos, principalmente, pelo desconhecimento absoluto das perguntas, do nível do debate, se virá com propostas claras e importantes. Ou se será uma luta de boxe.

Da minha parte repetirei o que fiz no primeiro turno. Um debate para o futuro. Como encarar e resolver os dramas do governo na saúde pública, na segurança e na educação. Aí estão os grandes e visíveis gargalos existentes no Estado para que o futuro governador resolva ou dê o encaminhamento necessário para melhorar a vida das pessoas

Meu comportamento será este. Propostas, propostas e mais propostas. Como está a situação e como resolver.  Não estou eleito. Apenas saí vitorioso no primeiro turno. Não posso decepcionar o eleitorado e se Deus quiser, e Ele quer, não farei isto.  Respeitarei o meu adversário. Nada tenho contra a sua pessoa. Nada. Absolutamente. Mas, tenho sim contra a sua política. Não concordo com seu governo e nem do seu companheiro.

O que mais quero é acertar. O que mais quero é governar este Estado abrindo as suas portas para todos. O que mais quero é dialogar com as pessoas. O que mais quero é dizer sempre a verdade. O que mais quero é que o povo tenha orgulho deste Estado. O que mais quero é que todos melhorem de vida. O que mais quero é que a educação seja o fundamento básico, a mania deste Estado e que a sua juventude tenha compromisso ético e moral com esta terra abençoada.

É isto meu amigo e amiga. É isto aí

terça-feira, 12 de outubro de 2010

VOCÊ SABE O QUE É PROERD?




O Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) é um programa especial. Que as Polícias Militares oferecem nas escolas brasileiras. Que por aqui anda meio negligenciado. Uma vergonha incrível. Porque se trata de um eficiente programa de controle do uso de drogas ilícitas. 

Creio que este programa deve ser incluído na educação em todas as escolas. Que o MEC pudesse preparar professores só para ministrar esta capacitação.

A violência está destruindo o Brasil como uma guerra. Morre mais gente no Brasil do que no Iraque. Todo dia se mata jovem negro e pobre. E causa prevalente é a droga. O vício. Então, não é só com cadeia que se reduz a criminalidade. É com educação. Com informação. Com PROERD.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Parabéns Ariquemes

Confúcio presta homenagem aos 33 anos de Ariquemes. Cidade que ajudou a construir e desenvolver.

 
Homenagem aos 33 anos de Ariquemes

NÃO VAMOS BANALIZAR A VIDA HUMANA

As estatísticas de algumas regiões de Rondônia são tristes com relação a violência. Principalmente ao elevado índice de homicídios. Uma matança feia. Até mais parece uma guerra. Muito mais que uma guerra civil.  Creio que no Brasil e inclui Rondônia morre muito mais gente por dia do que no IRAQUE e no Afeganistão.

Puxa vida!

É jovem morrendo assim, sem mais e nem menos, é só morrendo de morte matada, sem piedade, sem motivo, porque matar nunca tem motivo justo, e de qualquer jeito vai se matando gente nova no Brasil. Gente nova de Rondônia.

E aí? Vamos ficar esperando 20 ou 40 anos para civilizar o nosso Estado? Ou teremos que mexer com o Tico e com o Teco, os dois neurônios que nos restam, para movimentar a engenharia da lógica e começarmos a agir com um verdadeiro Estado. Porque cabe ao Estado e a sociedade cuidarem do seu povo. A sociedade é termo vago. Em outras palavras, é cada um fazendo a sua parte, dando a sua contribuição, zelando de sua família, ajudando a cuidar da sua rua.

A matança rondoniense precisa cair. Não estamos em guerra de nós contra nós. Até dizem por aí que o Brasil é um país pacífico! (risos), que não tem guerras (mais risos), que por aquí é só um berço esplêndido.  Vamos deixar de hipocrisia gente. Que pacífico coisa nenhuma! Aqui é guerra civil mesmo. E o Estado tem que por ordem no pedaço. E como começar?

A gente começa é do começo. É agindo. Colocando PM onde o crime prevalece. E mapeando os indicadores diariamente. É trabalhando duro. Tem que ser xerifão mesmo. Tem que ter inteligência mesmo. Tem que ter PM na rua mesmo. Tem que ter policiamento comunitário mesmo. Tem que prender bandido mesmo. E pronto. E daí se vai pro outro lado que é a prevenção.

ALÔ ALÔ SERVIDORES DO DETRAN!

Tive conversando com o Sindicato de vocês. E tenho nas minhas anotações as suas necessidades básicas, principalmente, a implantação do PLANO DE CARREIRA CARGOS E SALÁRIOS para que todos  possam ter um visão de futuro.

Tive com  os Agentes de Trânsitos, estes me mostraram até os contracheques, estão ganhando menos que os guardas municipais de Ariquemes. Não fiz nenhuma promessa que não possa ser efetivamente cumprida. A de nomear tão logo tome posse a comissão de instalação de PCCS e que possa ser discutido toda a sua condução de maneira democrática.

O Trânsito é uma preocupação cada vez maior. A cada dia mais carros nas ruas. E o DETRAN tem pela frente desafios diários. E tudo deve evoluir. E o pessoal do quadro pode contribuir e muito com o processo de aperfeiçoamento. Um salário melhor e treinamentos continuados, com certeza, as metas serão alcançadas e o povo agradecerá e muito. Além de toda a máquina arrecadadora existente, o DETRAN pode ser um órgão espelho de um governo sério e comprometido com bons resultados. Principalmente, na economia de vidas humanas que deixarão de serem perdidas por descuidos ou  omissões do poder público.

EMATER

Tem muita gente na EMATER que não está bem do juízo. Talvez, assim, meio aiatolás. Fanatizados por nada. Como verdadeiro Jim Jones contemporâneo. Nos ultimos dias, passsaram a expedir via Internet email viral psicodélico, que vou acabar com isto, vou privatizar a EMATER e estas coisas desconexas, como tiradas dos porões de miolos podres e assim vai.

Acalmem-se filhos de Deus. Acalmem-se.  Vocês  serão muito bem tratados por mim. E esquecerão deste clima de terror que vivem hoje em dia. Será um órgão de excelência técnica, que irá para o campo cumprir sua missão sem esta interferencia política maluca.

Acalmem-se filhos de Deus. Acalmem-se.

No meu Governo a EMATER não será politizada. Todo mundo pode e deve ser livre. Ter a opção, a ideologia que bem quiser, sem arrocho, sem terrorismo, sem vigilância até do seu pensamento. Ninguém será perseguido, a não ser por desídia, relaxo, mau funcionário, fora disto, ninguém de boa fé será perseguido, moniorado dia e noite. Você poderá falar à luz do dia. Você poderá criticar e discordar. Numa boa.

Não acho correto a EMATER ser usada politicamente. Como se fosse um comitê eleitoral. Que use gente paga com dinheiro público para pedir voto. Que use veículo e combustível do governo para aliciarem agricultores e promoverem reuniões para o candidato chapa branca. Francamente não concordo. Acho uma deslealdade. Acho até um jogo sujo.

Realmente, eu tenho criticado as chefias alienadas. Estes que lutam desesperadamente para manterem as suas gratificações, que não querem deixar a teta de jeito nenhum, que ficam segurados  em cargos por indicações de deputados. EMATER DEVE SER EMATER E PRONTO.

Claro que irei conhecer os detalhes de todos os programas existentes. O custo e o benefício de cada um. As metas de desempenhos. Os impactos conseguidos ao longo do tempo no desenvolvimento real do estado, em seus indicadores sociais. Claro que vou analisar cada item deste. E tudo que for bom e eficiente será mantido do mesmo jeito ou melhorado. Sempre se pode melhorar ainda mais. Não viu o LULA pegou tudinho que o FHC implantou e melhorou ainda mais.

Vamos acabar com esta boataria sem fim. E vocês da EMATER que são normais, que não aderiram a este besteirol governista roxo, fiquem bem a vontade dentro do seu silêncio inconformado e digam NÃO a este Estado de mediocridade que poucos querem a continuidade. Ainda é tempo de vocês darem voltas por cima.

domingo, 10 de outubro de 2010

ALGO NOVO NA EDUCAÇÃO

Tudo vai mudando com o tempo. As necessidades surgem nas escolas. Até mesmo os conflitos diários por várias razões acontecem na vida diária de uma escola.  Fora dela os problemas da vida das pessoas, as famílias e suas crises, enfim, muitos problemas nas cabecinhas dos alunos.

É por isso que vejo, hoje, como necessidade ter-se na escola dois novos profissionais - O ASSISTENTE SOCIAL E O PSICÓLOGO.  O quadro fica completo. E dá para se fazer um trabalho integrado envolvendo multiplos fatores sociais e psicológicos que envolver  a vida de relação do professor, aluno, família e sociedade. Além do mais, o que mais interessa é melhorar a qualidade da educação.

REFORMA AGRÁRIA ESTADUAL

Para fazer reforma agrária pelo Estado, preciso das terras sob o domínio do Estado. Como um Estado pode ser Estado se não tem um palmo de terra sob o controle do Governador?

Fica complicado.

O Governo Federal deve tirar suas amarras sobre o Estado de Rondônia, até parece que Rondônia ainda não se emancipou completamente.  Como se fosse ainda um menino adolescente sob a tutela do pai, sem autonomia pra nada.  Assim não dá

A reforma agrária só pela União está com os dias contados. Bem que se poderia fazer uma cooperação e ou parceria com o INCRA E MDA para que o Estado também ousasse fazer reforma agrária. Mas, aqui, eu faria bem diferente. Não faria nenhum assentamento isolado, distante, em terra ruim, aguardas escassas. Nem pensar. Eu faria reforma agrária nas terras adquiridas de terceiros, perto de cidades, perto de asfalto, perto da rede de energia, perto da rede de telefone, perto de escola e unidades de saúde.

Veja como fica bem mais barato. Quando não se precisa abrir estradas, fazer pontes, levar rede de energia, construir escolas e postos de saúde.  É assim que eu penso. Esta seria a minha reforma agrária. Dois ou tres lotes de 42 alqueires adquiridos e divididos em pequenas glebas de 10 alqueires ou pouco menos e entregue a trabalhadores rurais previamente cadastrados, com vocação compravada . Além do mais que o assentado tivesse todos  os incentivos financeiros iniciais e  assistencia técnica e fomento inicial, além de outros como habitação.

Esta seria a minha reforma agrária. A reforma agrária da NOVA RONDONIA E DO NOVO GOVERNADOR.

A MORTE DE ANÉSIO NUNES RAMOS

O velho Anésio morreu em cima do telhado de sua casa. Subiu para tirar uma goteira, mesmo com seus 88 anos, esqueceu de tudo, trepou na escada, e camihava sobre o telhado. De repente, sentiu-se mal e tombou sobre a calha e ficou lá caído e morto.  Infartou. Não quis morrer no plano terrestre, mas, ali no alto, igualando às copas das mangueiras, já numa escalada de subida para o universo inteiro.

Anésio arigó nordestino da década de 40, seringueiro velho e remanescente, contador de histórias, ninguém como ele para dar palestras em escolas, contar dos seringais da região, dos nomes dos seringalistas, das subidas e descidas pelo Rio Jamari e ir além sobre a política  do antigo Território Federal. Sabia  tintim por tintim de datas, dos prédios, das vidas dos moradores antigos, uma memória rara e preciosa.

Era um mito e um símbolo de outros tempos.  Tive no velório dele, feito na casinha de madeira, de seringueiro velho, na cozinha apertada, muita gente pelo lado de fora, no quintal de sombras e tudo ali aconchegante como sempre gostou de viver. Muito bem, Anésio, missão cumprida, bem que você me falou, ande rápido com suas gravações comigo, porque o meu tempo está chegando ao fim. E chegou.  Leve com você o abraço da cidade de Ariquemes, porque você foi igual ou maior do que nós todos.

sábado, 9 de outubro de 2010

ESPIGÃO E A CRISE DA MADEIRA

É o que tenho falado aqui - o que mais desejo é chamar todos os madeireiros para a legalidade. Vou trabalhar desde o primeiro dia de governo para que os madeireiros possam ter mais tranquilidade em seus negócios. Possam trabalhar sem suspenses e apreensões. Porque tudo na madeira é caro. É difícil. Frete é caro. A madeira fica cada vez mais longe. E tem folha de pagamento elevada. Impostos também.

Não há dúvida que madeira dá dinheiro. Que madeira gera emprego. E muito. O que farei, meus amigos, é a busca de o Estado não atrabalhar ninguém, mas, ao contrário, colocar a legalidade, uma SEDAM completamente diferente, voltada para a justiça para todos, igualmente responsável, que tenha capacidade de resolver e atender a todos com rapidez.

Por isso, impõe um concurso público bem rápido. Para contratar especialistas, auditores ambientais, técnicos ambientais, gestores ambientais para análises transparentes, também os fiscais de campo, fiscais de manejos floretais, fiscais de reservais estaduais para cuidar do nosso mundo florestal e ambiental.

Creio que o pessoal de Espigão do Oeste também quer isto. Quer oportunidades novas de manejos, legalizar a madeira dos pastos, legalizar o manejo na pequena propriedade e outras formas que atualmente não conseguem trabalhar. Inclusive, bem rapido, fazer o diagnóstico de nossas reservas estaduais, logo depois, promover as licitações de talhões delas para madeireiros que tenham condições de concorrer.

Então, Espigão junto com estas medidas e outras alternativas econômicos que devemos buscar juntos - esta cidade rica, rica de tudo, rica de gente diferente, de pomeranos e de baianos, enfim, encontraremos as alternativas econômicas que esta terra rica oferece.

Vamos em frente amigos, vamos sempre em frente....

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL III

Eu não queria falar neste assunto na campanha. Fugi da Universidade como o capeta foge da cruz. Mas, não teve jeito, fui sendo encurralado em vários locais, até que um certo dia, sem pensar, no afogadilho de uma reunião com muita gente, parece-me que em Cacoal, fui perguntado. Nem sei se fui em mesmo. Mas, saiu de mim a resposta - Vou implantar a universidade estadual.

Creio que foi do mesmo jeito que JK prometeu construir Brasíia. Saiu assim, no sufoco. Depois de protemetido a força está lançada. Agora, gente, é começar o trabalho. Vou esperar o resultado da eleição pra tocar o projeto pra frente.

Só tem uma coisa, não será uma universidade comum. Tradicional. Ela será pra valer e ao final do meu governo todos os municipios e distritos de Rondônia terá a base da UNIVERSIDADE ESTADUAL de alta tecnologia. Quero ensino de qualidade mundo afora. Quero todo rondoniense estudando e fazendo curso médio profissional, pós-médio e superior.

A nova UNIVERSIDADE ESTADUAL  terá um braço de educação média. Sairá de Porto Velho pelas ondas da INTERNET, vídeo aula, videoconferencia, tudo enfim para Rondônia dos ribeirinhos, dos assentamentos, dos bairros ricos e pobres, é a UNIVERSIDADE do trabalhador. Pode estudar a qualquer hora, cedo, tarde, noite, madrugada, como a uma igreja evangélica de portas abertas.

Será assim. Já que prometi está prometido. E tudo acontecerá. Saiu do meu pensamento e daqui de dentro deste miolo sairão todos os frutos da educação de qualidade para Rondônia, que será uma marca de um novo tempo.

UMA NOVA RONDONIA E UM NOVO GOVERNADOR.

MAIS APOIOS


Tudo que pode acrescentar votos é bom.  Ainda mais num segundo turno de eleições. Ontem, pra mim foi o máximo. O de ter recebido apoios de dois grandes partidos políticos - O PT E O PSB.

Ainda cedo, recebi ligação do Depuado Eduardo Valverde, ex-candidato a Governador do Estado, que o PT  havia decidido em plenária o apoio à  minha candidatura. E ainda cedo, visitei em sua residência o Deputado Mauro Nazif, que ao lado de sua Diretoria Executiva (PSB) recebeu o meu pedido de apoio e que na mesma hora, à tarde, também confirmou o apoio.

Esta semana não fiz outra coisa que não fosse - estabelecer contatos com lideranças eleitas e não eleitas, partidos e todos os partidos possíveis.  Ao final dou-me por satisfeito e de agora em diante é correr o mundo rondoniense. Cuidar os programas eleitorais que são diários, mais longos e indispensáveis.

Obrigado a todos os aliados e vamos juntos à vitória. Força e trabalho.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

ESTOU PRONTO, GENTE!

Faltam três semanas para o segundo turno. Ganhei o primeiro e com ajuda de vocês ganharei o segundo. Estou me jogando nas ruas, num recomeço verdadeiro, respeitando o adversário como homem de valor, de respeito. No entanto, sem baixarias vamos para o segundo turno, detalhando bem as propostas e o meu lema é só este, propostas, propostas e propostas. Tudo isto chamando compromissos e que Deus me ajude e que tudo dará certo. Não sou vendedor da facilidades irresponsáveis, mas, tudo dentro da lógica e que Rondônia será diferente, com a graça do povo e de Deus.

ATENÇÃO GUAJARÁ MIRIM

Além do agradecimento pela grande votação no primeiro turno, o que desejo falar pra vocês é que Guajará Mirim, no meu governo terá apoio e cooperação. A cidade precisa ser ajudada por todos os demais municipios rondonienses. Guajará não está bem. E necessita sair da crise rapidamente. O Prefeito não tem culpa sozinho. Ele recebeu uma herança dos tempos, maldita posso dizer e o povo daquela maravilhosa cidade não pode ficar ao léu e nem ao déu.

Eu convoco o povo de Guajará para pensar numa nova cidade. A Nova Guajará. Diferente e atualizada ao tempo atual. Vamos deixar a velha, a antiga, a histórica no seu devido lugar. Agora é construir a nova, juntando as idéias do seu povo, de quem mora lá, para irmos juntos, em cooperação implandanto uma nova economia.

Da minha parte como governador, logo e bem logo, é contribuir para melhorar a saúde, rapidinho, com convenios apoiadores para custeio, medicamentos e parte dos especialistas de que a cidade necessita. Logo depois construir o novo hospital de Guajará, bem moderno e diferente. Ao mesmo tempo irmos implantando o NOVO IATA, abrindo aquele prédio construído para a utilidade, levando gente pra lá. A outra parte é logo buscar apoio para recuperar o trecho da Estrada de Ferro de Guajará ao Iata. E por aí vai.

TAXISTAS

Comigo não havia nenhum questionamento. Quando lancei o vice, o Airton, logo os taxistas ficaram preocupados com a chapa. E daí pra frente comecou uma inquietação e dúvida. Se o Confúcio ganhar o taxista estrá ferrado. E coisa e tal.

Quando prefeito de Ariquemes nunca os taxistas e mototaxistas foram tão bem tradados. Todos os acordos firmados e consensuados. Numa boa.  No futuro governo nosso todo mundo poderá trabalhar. É lógico que dentro dos limites do bom senso. E que preocupa o pessoal é o transporte de passageiros entre os municípios.

Da minha parte tudo ficará igual. O meu limite como governador é a lei. Se a justiça ou MP  convocarem o governador para quaisquer providências, desde que provocados por denúncias, neste caso, qualquer que seja o governador, o Pedro ou o Paulo, aí será imposto a ele condições de cumprimento de ações. No mais iremos trabalhar juntos sem nenhum problema.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

SEGURANÇA PÚBLICA - O EXERCÍCIO PARA FAZER CERTO



(Polícia Científica)



Tudo é causa para o crime. Desigualdade social. Desagregação familiar. Pobreza extrema. Falta de experiência do jovem para o primeiro emprego. Distúrbios psiquiátricos. E assim vai. Tudo é causa para a violência. 

Quanto a causa do crime parece não ter motivo justificado. “Quem mandou mexer comigo”. “Deus não estava ali naquela hora”. “Eu estava drogado”. E assim vai, com este lengalenga de justificativas tolas. 

Mas, por onde começar, meu Deus do céu? – Por onde começar?

Pelo começo. De qualquer lado pode-se começar. Usar a estatística do crime e se possível o motivo do crime. Depois agir ali. Por a policia perto do local do crime. Enquanto se vai mexendo os pauzinhos para melhorar os fatores externos, como o social, a educação, emprego e renda e oportunidades de crescimento na vida. 

Ajustar o pessoal. Despolitizar as polícias. Buscar de todos os meios a preparação continuado do pessoal. Investigar bem o crime, o local do crime, uma polícia técnica minimamente organizada com bases cientificas para o esclarecimento do crime. Para uma boa instrução dos processos. 

Ir aos presídios, quem sabe por lá não tem muito doente, dependentes químicos, que ali mesmo possam ser recuperados, com equipes multidisciplinares?

Na realidade é boa vontade, decisão política, equipe bem composta, metas de desempenhos, plano estratégico de trabalho. É por aí meu irmão. É por aí.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

APOIO

Em video, Confúcio Moura fala sobre o apoio de Expedito Júnior no segundo turno. Durante coletiva à imprensa realizada no Hotel Aquarius nesta terça, 5, Confúcio Moura afirmou que não houve nenhuma concessão nem acordos políticos. A adesão de Expedito Júnior foi espontânea. A reivindicação de Expedito foi apenas o apoio justo e equilibrado a todos os prefeitos rondonienses.

2º turno – Parte II



Nesta segunda etapa da disputa, o importante será o detalhamento de nossas propostas de governo, procurando demonstrar para o eleitorado rondoniense o quanto ela oferece de benefícios para o Estado, principalmente se comparada ao que deixou ser feito nestes últimos oito anos, de modo que o eleitor não tenha dificuldade em perceber que só a mudança poderá salvar Rondônia no melhoramento da saúde, na elevação da qualidade da educação, na garantia da segurança e na eficiência geral da administração.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

2º turno


Vamos seguir numa campanha de respeito ao adversário. Não vamos subestimar sua força. Vamos para a segunda etapa da disputa com o mesmo espírito com que chegamos à vitória neste primeiro turno. Continuaremos com uma campanha limpa, sem ataques pessoais, sem denúncias vazias, enfim, com um discurso propositivo e esclarecedor, de maneira que possamos elevar a confiança do eleitor na nossa proposta e multiplicar a vantagem que nos conferiu essa vitória.

domingo, 3 de outubro de 2010

AIRTON GURGACZ

É muito dificil dizer palavras diante da dor e do sofrimento. Airton e esposa estão tristes e cortados por sentimento profundo de perda. A morte da filha. Única.

O que dizer pra eles? Nada. Apenas, também chorar e passar a onda viva da solidariedade. Dizer que conforta ver tanta gente amiga também entristecida.

O QUE PENSO DA CAMPANHA ELEITORAL


Campanha é um momento único. Inesquecível e maravilhoso. O homem diante do homem, dizendo coisas que movem os interesses e os sentimentos. É o passar diário de energia, de uma onda que vai fluindo de dentro para fora como se fosse um jorro de sangue da própria veia. E desde contato mágico fica na mente de cada uma marca ou nada fica. E a gente obrigatoriamente procura encantar. Este punhado de flores rutilantes que é o feitiço do encantamento. Mais ou menos como se fosse um pré-namoro, aquele flerte que pode dar certo e se transformar mais tarde numa grande paixão.



O que percebo numa campanha é o mesmo que se sente numa partida de futebol. Que vai se cirando pouco a pouco um punhado de seguidores. Desde aqueles bem discretos, que pouco sorriem ou dizem até aqueles fanáticos, tal qual um flamenguista apaixonados, que podem até brigar, insultar, provocar e assim rola a vida numa campanha. Tudo muito doido e natural como é a própria vida.



É uma grande festa. Uma festa séria que mais tarde implicará num resultado. E que se assina um cheque em branco, na base da confiança, dizendo assim para o seu candidato - "vai meu irmão, vai, ganhe a eleição e governe, você está autorizado por mim a me representar. Aqui está o cheque assinado. Conduza a minha vida e o meu interesse da melhor maneira possivel".


FESTA DE INLEIÇÃO (POMPÍLIO DINIZ)


Amigo pras nossas banda



Quando é tempo de inleição

Os candidato é quem manda

Dar comida e condução

E a agente que vai votá

Come até arripuná

Carne de porco e pirão



Só existe dois partido

Governo e oposição

Os outro é tudo envolvido

E que a gente queira ou que não

Tem que escolher um dos dois

Pro mode ir votá depois

No dia da inleição



Dizem até que nenhum presta

Não vou atacá os home

Mesmo nois vai é pra festa

Tirar a barriga da fome

Depois votá por votá

E do voto que a gente dá

Só se aproveita o que come



Foi por isso que Vicente

Nessa última inleição

comeu que ficou doente

Carne de porco e pirão

Sarapaté e shoriço

E depois con sacrifiço

Foi votar na oposição



Mas quando chegou a hora

do pobe home vota

Deu vontade de ir lá fora

Um pouquinho Se aliviá

Mas o tá do presidente

Começou chamá Vicente

E mandou vicente entrá



Vicente então assinou

O que tinha de asssinar

E se acabando de dor

Sem poder nem mais falar

Mostra o tiílulo se previne

Entrou dentro da gabine

E demorou de votá



E o povo de cá de fora

Cemeçou a reclamar

Diz um fazendo chacota

Seu fiscá vota ou não vota

Diz outro vamos embora

Hoje é só pra vicente

E esse tá de preidente

Não bota o home pra fora



E o presidente da mesa

Temendo haver uma revorta

Levantou-se da cadeira

E foi bater lá na porta

Da gabine de Vicente

e depois de uma tres batida

Disse a voz grossa expremida

TEM GENNNNNNTE