Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

domingo, 29 de novembro de 2009

PRIMEIRO ENCONTRO DE IDOSOS EM ROLIM DE MOURA



Tião Serraia  Prefeito de Rolim de Moura convidou-me para o encontro de idosos. É domingo, mesmo assim  atendi ao seu convite. Pensei que seria mais uma reunião daquelas tantas. Um charrasco e uma palestra. Mais não. Foi um belo encontro, organizado, com idosos de nove municípios da Zona da Mata. Creio que por ali havia mais de 1000. Os prefeitos estavam por la.  Seria um movimento inspirador para novos, anos após anos, para que as pessoas pudessem se comprometer com a política de apoio ao idoso.  Na hora, ainda não tinha o tema para o discurso, pedi a Daniela Basso e Claudia Souza, para dar uma volta no meio deles e perguntarem dos seus anseios. 90% deles falaram da falta de medicamentos e da dificuldade em agendar uma consulta médica. Mais outros temas apontados, transporte gratuito, recreação e lazer, passeios.  Encontro como este deve inspirar muitos outros nas diversas regiões de Rondônia, para que o idoso possa ser lembrado no orçamento de cada municipio e que tenham preferencias nos serviços médicos do Estado.  Parabéns ao Prefeito Tião Serrais

sábado, 28 de novembro de 2009

RONDÔNIA É UMA PROVÍNCIA MINERAL


Com tanta riqueza mineral espalhada em Rondônia, cabe ao Estado controlar tudo isto. Ao menos regular e ter o seu Cógido Mineral. Ou atualizá-lo aos novos tempos. Já vi tanta coisa por aqui. A garimpagem de ouro no Rio Madeira. Balsas e mais balsas a dar uma paisagem anômala ao rio. Aquele movimento doido de gente, combustível, voadeira, sobe e desce, mergulha, chupa areia no fundo. Primeiro foi o próprio garimpeiro mergulhando e morrendo. Respirando por mangueiras. O diamante azul na reservas índigena dos cintalargas. Um contrabando maluco. A cassiterita, columbita, volframita, areia, argila, granito, pedra para calçamento, topázio, cristal, quartzo e mais e mais. O ouro também em outros pontos. Tudo é muito e descontrolado.  Desta forma tudo pode acabar, como está acabando. Se continuar assim, daqui a pouco, cada municipio herderá buraqueira, insegurança e dramas sociais. Importante que toda esta riqueza financie a melhora de vida do povo. O minério é riqueza não renovável. Entendeu?

Confúcio

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

VENÂNCIO KOTTWITZ


Velho Venâncio de guerra, você por aqui? Ao vê-lo sou remetido ao passado como uma bala e ver a nós mesmos noutro tempo e idade, como se fôssemos outros seres inacreditáveis. É ele mesmo, Venâncio Kottwitz, professor querido, que fincou base em Ariquemes quando ainda não existia cidade, apenas uma fé na palavra. Aquela fé duvidosa de fala de governo, como se fosse um risco n’água. Assim mesmo acreditávamos na palavra oficial de que aqui seria fincada uma cidade. Como clareira inexistente no verde, então, aqui, neste lugar, há mais de trinta anos chegou este homem letrada, de fino trato, um lorde inglês, a se submeter as mais penosas e inacreditáveis condições de vida. Como se fosse uma verdadeira regressão à idade média. Foi assim que Ariquemes começou. Como alguma coisa inacreditável. E Venâncio pôs o seu suor no alicerce da cidade. Ele é base de tudo.O utópico que se realizou e realiza. Venâncio retorna como o soldado que volta ao campo de batalha para ver ali o cenário da desumanização e poder agradecer a Deus pela vida presente. Bravo professor Venâncio, que viverá eternamente em todas as ruas desta cidade.

Confúcio

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

A URGÊNCIA E A EMERGÊNCIA



Tudo é muito louco e muito doído. O Pronto Socorro de uma cidade mostra a dor da cidade. A coisa no seu real agudo. Ainda mais aquele de uma hospital público que atende a uma região imensa. Quase continental como é Ariquemes. O Vale do Jamari. Nele se vê a aflição na sua diversidade.Cada ser humano a mercer uma atenção especial.  Nem sei se Dante Alighieri inspirou-se nele para escrever o poema A DIVINA COMÉDIA (ou inferno de Dante). Quem sabe Picasso ao transpor para a arte e pintura o seu inesquecível e magistral quadro "GUERNICA". Deixe pra lá estas comparações de outros tempos. O real é o agora, o aqui diante dos olhos, sendo um ou outro precisa de mediação. Mais forte - decisão política.  Assim como está o PS de Ariquemes estão todos os outros do Estado de Rondônia, até piores, o que não deve, nem de longe tranquilizar-nos. Antes se deve indignar. Vou me indignar. Já estou. Só tem uma coisa entre pensar, elaborar projeto de engenharia de  uma UPA (unidade de pronto atendimento), construir a obra e inaugurá-la, se tudo correr bem, quatro anos. Será assim para qualquer um. Então vamos dar o primeiro passo ainda hoje.

Confúcio

terça-feira, 24 de novembro de 2009



A prática esportiva deve ser introduzida na escola. Como iniciação esportiva. No meio da brincadeira se introduz o conhecimento. Aí sim, aprender com alegria. Ou aprender brincanco. Aprender jogando. Ainda mais agora, quando o Brasil foi escolhido para sediar as Olimpíadas de 2016. Criança ou jovem que pratica esporte adquire mais disciplina. Respeita regra. O mundo deve ter ordem e regra. O esporte ensina o efeito da cooperação sobre o resultado. Além de oferecer o sentido da felicidade. É também superador de limites. Quem pratica esporte geralmente foge do vício. Dorme cedo. Alimenta-se bem. Cuida do seu corpo bem melhor. A escola esportiva, alegre, lúdica, bem humorada, com certeza prende o aluno, integra-o mais, ensina-o mais, civiliza-o mais. Este é o fundamento da educação centrada no esporte, além de grande investimento prepara a juventude brasileira para os próximos jogos olímpicos e estabele um vínculo verdadeiro com o mundo.

Confúcio

domingo, 22 de novembro de 2009

AQUI TEM MACACO ARANHA


Já falei este assunto mais de cem vezes. E não vou parar de falar. No bendito do "macaco aranha", espécie rara e que habita os penhascos dos Pacaás Novos em Rondônia. Deve até haver em outros lugares. O bicho é arisco, sobe arvore, salta lonjuras, agarra-se em tênues galhos, até mesmo em folhas. Sei lá como, mas, agarra. O que gosta mesmo é de escalar pedreiras, penhascos e viver em locas. Cada bicho com sua mania. Macaco em buraco, que nem tatu, é raridade. Assim, a gente pode ver, como Rondônia é extraordinária, tem animais exclusivos e preferenciais. Binóculo aos olhos, tempo e paciência, pode iniciar sua expedição pela cidade de Campo Novo de Rondônia. Entre no Parque dos Pacaás e nem pense nunca que a morte exista. O lugar é lindo. Até parece o próprio  paraíso celeste. Quem sabe não é?  Tem de tudo por lá, a imensa visão do mundo, as nascentes da maioria dos rios do Estado, o ponto mais elevado. Distante a imensa reserva índigena dos Uru Eus. Do alto pode-se perscrutar Alta Lídia bem para as bandas de São Miguel do Guaporé. O macaco aranha, se escala uma ribanceira ingreme de pedra, pode também, da mesma forma escalar um prédio na Avenida Paulista.

Confucio

sábado, 21 de novembro de 2009

MANAUS (A CIDADE ESTADO) - MODELO QUE DEU CERTO


O tema é o Amazonas, o maior Estado, o mais preservado. Mais de 95% do território é floresta virgem. Puxa vida. Que milagre! O que aconteceu com o Amazonas?
Simples, Juscelino aprovou a lei em 1960. Criando a Zona Franca de Manaus, mas, apenas 1967, Castelo Branco regulamentou-a. Concedeu fortes incentivos fiscais. Implantou centenas de grandes indústrias em Manaus. Isenção de IPI, imposto de importação, redução de ICMS e mais e a coisa estourou. Hoje, são mais de 500 grandes indústrias, eletroeleltrônico, celulares, relogio, motos, plasticos, óculos, informática e mais e mais. O que aconteceu? o índio veio para Manaus, o caboclo também, o mestiço, o seringueira e foi se alojando por lá. Os filhos empregados no Pólo Industrial. Coisa de louco, já fui lá e vi. Toda produção é vendida no Brasil e exportada. O Amazonas enriqueceu. O povo também. E a floresta ficou em pé. Conclusão - para se preservar tem que incentivar enconomicamente a região.  E ponto final.  Nem JK e nem Castelo sabiam que tudo isto, de bom, aconteceria. Uma boa canetada.

Confúcio

NÃO ESPERE NADA DE COPENHAGUE


Você vai morrer tísico se esperar por política ambiental definida em Copenhague. O mundo se volta pra lá. Só pra perder tempo. A política ambiental deve começar por aqui. Pelo Brasil e seus estados federados. Primeiro não se preserva o meio ambiente com pobreza em cima. Então, quem tem sua terrinha, cria gado de leite, planta roça, roçado pequeno, precisa de dinheiro para que o proprietário continue a viver e reflorestar. E recuperar. Sem isto não dá. Então, fique por aí com seu disicursinho metida a besta, que não leva a nada, sem que se construa no país o fundo para compensação ambiental. O povo  brasileiro terá que pagar para o sitiante recuperar nascentes e encostas. Sobreviver com menor pedaço de terra. E dinheiro da compensação. Aí sim terá resultado. Este dinheiro poderá vir de muitas fontes, um pouquinho de cada saco de soja, milho, sorgo, cana, algodão, boi, leite e por aí vai. Até mesmo do litro da gasolina. O dinheiro cairá no fundão, descentralizado e aí vai-se licenciando e pagando mês a mês. E pronto.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

BEM-VINDOS À ARIQUEMES EM NOME DO SENHOR


Hoje, tivemos a grata satisfação de recebermos uma comitiva da cidade de Cacoal. Vereador Catatau, Vereadora Penha, Coralzinho, Salim, secretários. A grande indagação: gestão da saúde pública. Ah! meus irmãos, seu eu soubesse, venderia pra vocês a patente e ficaria riquissimo. Saúde pode faltar isto e aquilo, mas, o que falta mesmo é boa gestão.  Ser gestor da escassez. E no mais a comitiva andou pelos hospitais, almoxarifado da saúde, prédio novo da prefeitura, guarda municipal, projeto burareiro, e outros cantos mais. Se pudermos  ajudar a vocês com alguns dos nossos programas teremos imensa satisfação. No mais foi estampar a cidade pra eles. Já vieram visitar a nossa cidade mais de vinte municípios de Rondônia e quatorze do Mato Grosso e treze do Pará. Não é uma imensa honra? Alguma coisa boa  ou notícia tem andado mundo afora. Que bom!

Confúcio

terça-feira, 17 de novembro de 2009

O BURAREIRO NA FESTA DO ITAU-UNICEF


O negócio foi chique. Um teatro no centro de São Paulo ficou lotado. Foi ontem, dia 16.  Mais de novecentos projetos apresentados de todas os Estados brasileiros.  Foram selecionados trinta. Ariquemes estava por lá. O nosso PROJETO BURAREIRO participou e ficou entre os melhores projetos - o tema foi educação integral - tempos e espaços para aprender. Não recebemos premiação em dinheiro, que seria bom. Mas, uma moção honrosa. Veja bem, ficamos entre os melhroes do Brasil.  Aí fiquei reparando o cenário, lindo e maravilhoso. Organizadissimo. Olhando o Brasil ali, com ONGs e Parcerias Estratégicas para a educação. E a coisa vem de baixo pra cima. Tem muita gente preocupada com educação. E gente simples. O projeto ganhador nacional deste ano foi de uma ONG do Rio de Janeiro, da Favela Morro de Santa Marta. Um show. Creio que assim, com o povo junto, pais, mães, ONGS, Prefeituras, Estados, com bons exemplos, boas práticas educacionais, este País vai deixar de nos passar tanta vergonha, em ser ano a ano um dos últimos nas listas dos piores em educação no mundo inteiro.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

BURAREIRO ESTÁ NO PÁREO

Estou em Sâo Paulo, a convite da entidade ITAU-UNICEF. Muita gente de outros Estados. Também com projetos interessantes, todos com parcerias diversas. A Secretaria de Educação de Ariquemes inscreveu o Burareiro. Será hoje a noite a escolha. Estou ansioso. Só de estar aqui, com tudo pago pela ITAU-UNICEF como um dos trinta projetos finalistas. Já é grande demais para Ariquemes. É assim minha gente que estamos fazendo. Sempre fazendo. Incansavelmente fazendo: promovendo a cidade. Para que todos nós sejamos grandes e reconhecidos. O Burareiro por tudo que faz, com as dificuldades, mesmo assim é grande demais. Um orgulho para Ariquemes.

sábado, 14 de novembro de 2009

E AGORA JOSÉ?

E agora José? A prévia do PMDB aconteceu.  O meu nome foi indicado como pré-candidato a governador, e agora! A festa foi grande. Veio o PMDB do Estado inteiro. Foi no Vera Cruz de Ji-Paraná.  Calor forte, suei de escorrer. Falei o que devia. Ao final a vitória dentro de casa.  Não é vitória. Foi dentro de casa, ninguém ganhou e ninguém perdeu. Apenas o nome pra frente. O nome que vai pra arena dos leões. Eu não quero ser comido. Por ninguém. Morro de medo de ser comido vivo. Agora, vou dar uma parada. Pensar. Desenhar a campanha. E sair por aí a procura de aliados. Quanto mais melhor. Ainda sou Prefeito, tenho que ficar aqui cuidando da cidade, ainda mais agora com o chuvaréu. Assim mesmo há tempo. Há tempo pra tudo. Quem sou eu pra não ter tempo? Vamos em frente....


Confúcio

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

INFOVIA DO SUCESSO


Ontem, a convite a ULBRA em Ji-Paraná, Eduardo Abreu e eu, fomos lá, mais a turma de professores dos telecentros de Ariquemes, para o Simpósio de Informática que se repete há vários anos. Fui palestrante e o tema foi o da INCLUSÃO DIGITAL DE ARIQUEMES. Foram apresentados aos presentes o projeto INFOVIA ARIQUEMES, TELECENTROS COMUNITÁRIOS E ESCOLAS DIGITAIS, também a CASA BRASIL, com seu leque de oportunidades e cursos para a juventude de Ariquemes. Breve na Casa Brasil a Rádio FM Casa Brasil em convênio com o CNPq.  Foi um sucesso. A moçada ficou quieta e atenta.  Parece que magnetizado com tudo que ouviram e viram. Ariquemes saíndo do seu próprio casulo. E isto é muito importante.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

SESSÃO HISTÓRICA NO SENADO -



Junto com os Senadores Valdir Raupp, Fátima Cleide, Deputados Moreira Mendes, Marinha Raupp, Natan Donadon, Anselmo de Jesus, Miguel de Souza, Prefeito Nego Muturana (Vale do Anari), a PEC da transposição dos servidores de Rondônia foi PROMULGADA pelo Senador José Sarney e o Presidente da Câmara Michel Temmer. Agora se transformou em EMENDA CONSTITUCIONAL 60. De agora em diante tudo vai melhorar. Mais recursos para Rondônia ficar ainda melhor.

RONDONIA COMPLETA


Cone Sul


A palavra é pouca

Olhar é grande e vasto

Cores se misturam com Cerejeiras, Cabixi, Corumbiara

E tudo fica belo como o urucu

Colorado sobre o morro

O bezerro berra, tira o leite

Vilhena a terra some, soja, sorgo

E se encontra com o girassol em Corumbiara

As boiadas de Chupinguaia pintam de branco o imenso verde

As carretas não param

Embaixo, solitária e bela

Fica Pimenteiras

A protegida do Guaporé

 

CONFUCIO

terça-feira, 10 de novembro de 2009

CIDADE CIVILIZADA


Toda cidade deve ser civilizada. A origem da palavra civilizada está dentro da cidade. Morar em cidade não é fácil, tem um mundo novo de regras, normas e leis. E as pessoas não conhecem as leis. Ninguém vai à Prefeitura pegar o Código de Posturas para ler. Nem o de obras. Nem o tributário. E vai levando a vida assim mesmo, de ouvido. Aos trancos e barrancos. De vez em quando uma multa. Ah! que absurto, uma multa. Só pra mim? Todo mundo faz igual e não tem multa pra eles! Morar em cidade é complicado, porque você tem que viver pra você e para os vizinhos. Não se pode jogar lixo na calçada. Não se pode ligar o som alto demais. Não se pode correr em alta velocidade em motos e carros. Não se pode fazer xixi na rua. Não se pode jogar lixo à porta da casa. Não se pode construir ou ampliar sem permissão da prefeitura. Então, a cidade deve ser educada permanentemente. A escola tem esta função de educar o menino para viver em sociedade. A respeitar os outros. Antes de tudo a ser um cidadão de verdade. Morar em cidade é bom demais, mas, tem limites suportáveis de convivência.

Confúcio

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

NA BOCA DA URNA


Chegou a hora das prévias do PMDB. Suely x Confúcio. Que bom para o partido ter dois nomes bem conhecidos. Ainda mais com grande tradição de partido. A força será grande. Uma energia enorme em nossas veias. Um fortificante. O velho manda-brasa sairá fortalecido. Eu fiz campanha. Peregrinei pelo Estado. Chegou a hora de pedir o voto dos companheiros. Como é que se pede o voto. Só tem um jeito, pedindo. Talvez falar: posso contar contigo? Ou direto: - estou pedindo o seu voto. De qualquer jeito, ou mesmo sem jeito é isto mesmo que quero falar pra todos vocês – delegados, vereadores, membros do diretório regional e suplentes, prefeitos, vice-prefeitos, PMDB jovem e mulher. Senador, Deputado Estadual e Federal. O que é que vocês ganharão com isto? Ganharão um pré-candidato a governador do Estado. E o que mais? – na hora certa, campanha, juntos convenceremos o povo de Rondônia. E vamos governar juntos. Para o bem de todo o povo do Estado.

GRANDE MIGUEL DE SOUZA


Tive com Miguel de Souza, nosso eterno deputado e vice-governador de Rondônia. Ele hoje é Diretor de Planejamento do DNIT  em Brasília. O que era para ser rápido, terminou demorando. Só queria informações sobre o meu projeto de iluminação da BR 364, que levei debaixo do braço. Pena que tenho que voltar com ele. Tem que receber aval da CERON.  OK. E a conversa correu frouxa. Ele me falou das duas pontes que serão construídas, a sobre o Rio Madeira em Porto Velho e a outra em Guajará-Mirim. E o mais importante, que um Prefeito deve trabalhar para o outro que virá depois. Porque tudo demora muito. Só o estudo técnico-economico e ambiental demora 1 ano. Projeto executivo e licitações mais 1 ano. EIA/RIMA mais l ano. Por isso que um prefeito deve trabalhar para o outro. Se não fizer assim o municipio não anda. Salve Miguel de Souza, orgulho de Rondônia.

BRASÍLIA


Estou em Brasília, como rotina de trabalho. Para peregrinar pelos recursos velhos e novos. Brasília é bonita, agitada, ampla, pouca gente a pé nas asas e planos. Sobram carros e radares. O céu é limpido,   apenas manchado de nuvens azuis. O horizonte parece curto, limitado a uma concha do céu que cobre a cercania sobre os morros. O sol nasce descansado, sai da montanha como se fosse um parto natural. Vou ser mais um por aqui, dos tantos muitos anônimos, que lá bem atrás filho de candango, também foi anônimo. Faz bem ser assim porque se vê a cidade como ela é, sem merecer censura de ninguém. Bata a porta que ela se abrirá. Aprendi assim e as portas deverão se abrir gradualmente e fluirão verbas para compor a bela fisionomia necessária de Ariquemes. Como se pode desenvolver sem esgoto sanitário em todas as ruas? Como se fosse se tivesse na Idade Média?



Confúcio

domingo, 8 de novembro de 2009

O INTRUSO ENGRAÇADO


Desde que senão quando... ele apareceu como uma bala. Porta aberta,  jantar com música ao vivo. Gente bonita, fina-flor da sociedade de Nova Brazilândia. Casa do Prefeito. Entrou, rondou, meio goró, chapéu de caipira típico, vontade de comer sem pagar, ainda mais puxar conversa com quem não conhecia.  Foi assim que ela apareceu.  Ninguém ligou. Chegou a mim numa rodada de madames. E puxou conversa. Além de  pedir atenção com exclusividade, ele  me puxava a manga da camisa, dizia, espere um pouco, que nada, insistia. Não foram dois minutos disse que tinha voltada, depois de cinco anos em Machadinho, que tinha largado da mulher, ganhado um par de chifre. Que não conseguiu viver sem mulher. Entrou numa igreja evangélica, só assim para conquistar uma viúva rica, que tinha sítio e gado, ele estava rodado. Iria casar. Me pediu para ser seu padrinho. Estas coisas todas. Não tinha dentes. Falava cuspindo. Depois veio a janta. Ele puxou o garfo. Continuou falando. Falando e cuspindo arroz, farofa para todo lado. E matadando a gente de rir. Foi a atração da festa.

sábado, 7 de novembro de 2009

VELHO GUERREIRO


Esta cara aí vale ouro. Melhor ainda diamante. O querido Dr. Jacob Atallah, peregrino da pediatria, com ele era cura ou desengano. A mãe falava depois de rondar outros médicos, vou ouvir Dr. Jacob, era ele, o de sempre a dar a palavra final. Ocupou todos os cargos publicos do Estado, Secretário de Saúde, Educação e a Prefeitura de Porto Velho. Foi Deputado Estadual exemplar. Orador que nem ele não há. Quando fala até mosquito para. Dias atrás estava ele e Noel à beira da urna numa eleição no CRM/RO. Para por moral. Ninguém briga perto dele. Respeito absoluto. Basta olhar de rabo de olho.Acabou a bagunça. Jacob é mestre, ético, perfeito, exemplar. Encontrei-o semana passado pastoreando ao pé do leito sua neta que acabava de sair de uma cirurgia. Um avô presente e à moda antiga. Abracei-o efusivamente. Vale a pena abraçar o Jacob. Meu irmãozinho do coração.

CASA DE MORAR



Parece redundante falar-se "casa de morar". Melhor moradia. Porque toda casa é de morar. Ou pelo menos de se trabalhar. Como é bom ter o seu cantinho. Sair do trabalho correendo para chegar em casa. Parece até que será para chegar ao céu. A casa como um céu. O local da intimidade, onde se circula a vontade, sabe-se onde está o sal e o açúcar. Mesmo noite, sem luz, acha-se o toco de vela. A cueca, a calcinha. Tudo ali ao encontro da mão. A casa onde o filho cresce, o casal envelhece sem perceber, a árvore do quintal engrossa caule e sombreia. Frutifica e com orgulho se come a goiba que se plantou. Tudo é muito e não se esquece. É ali  nela e no seu entorno que o mundo se cria. Que se finca a memória e a lembrança que a vida existiu. Ninguém esquece a casa onde nela se cresceu. Por isto ela é orgulho: a minha casa. Me leve pra casa. Mesmo o doente suplica noite e dia, quero a alta e me leve pra casa. Ali tudo se acomoda, o cheiro, o gosto, o garfo, o barulho da descarga, o frigir da penela. A casa. Quem não a tem precisa ter.

Confúcio

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

A PRAÇA


A praça é um ponto de encontro.  É também o local onde várias ruas terminam. Mais ou menos no ritual das cidades pequenas, para onde tudo conflui. Ali por perto deve ter a igreja da matriz ou modernamente uma igreja evangélica. Quando menino na praça os animais pastavam livres. Principalmente os jumentos, que naqueles tempos eram instrumentos úteis de trabalho. Puxavam lenhas e latas d'água. No sombreado das árvores, bancos ou pedras as pessoas se agrupam. Às mesas sentam-se os aposentados para jogarem dominós e carteados. O dia fica mais curto. Os namorados marcam encontros. Nos sombreados estão os amantes. Muitos casamentos nascem destes ítimos contatos. Na praça está o espaço mais democrático da cidade, onde fluem as boas conversas e as grandes amizades. Tudo fica melhor quando há flores, brinquedos para crianças, muitos bancos, luzes e luares, pistas, palcos, espaços para todos se libertarem do jugo do rádio, TV, computador e celular. "A praça é do povo como céu é do condor".

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

A IMPREVISIBILIDADE DA POLÍTICA RONDONIENSE


Mais que natural  que tudo esteja imprevisíel na política rondoniense. Também pudera ainda faltam 11 meses para o dia da eleição.  Como o mexe e remexe das pedras do tabuleiro, a cabeça do eleitor continua do mesmo jeito. Ele nem está aí pra nada. Não chegou a hora.  Tem muita coisa mais interessante para pensar, por exemplo, a novela das 8, o jogo do Flamengo, o fim do ano que se aproxima. Deixe que o tempo acomoda tudo no seu devido lugar. Nem os nomes certos para disputarem o governo do Estado não se tem.  Todos estamos em cima do pode ser. E também da imensa dúvida, e agora? Como pode ficar o jogo? O  indispensável é que para ser governador de um Estado é um desafio imenso para qualquer humano. No meu caso, como um pré do pré das prévias, o que mais desejo  é que o mundo conspire em meu favor, iluminando os meus passos e todas as forças das imprevisibilidades, para que me surjam coisas inusitadas para o bem. Eflúvios. Energias. Altos astrais. Eu amo Nelson Mandela, o mundo celebrou os seus noventa anos com grande estilo. Ele merece.O seu sofrimento não o permitiu odiar. O estadista do século

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

A TEORIA DA JANELA QUEBRADA


Semana passado o Ministério Público de Ariquemes nos brindou com uma palestra pedagógica. A violência, causas, ações e consequêcias. Um "slide" me chamou a atenção. O da teoria da janela quebrada.  Quando um vidro é quebrado e não consertado. Virão outros e atirarão a pedras. Assim continua até quebarem todos os vidros. A casa sem dono. E sem ordem. Na violência é assim. Os logradouros com maior incidência de delito são como as janelas quebradas. Ninguém bota ordem.  Nem limite e a turma quebra o resto. Faz o festival de furtos, roubos e homicídos. É presença ostensiva da polícia a pé. Andando no entorno da rua violenta. O dia inteiro. E a noite também.Enquanto o poder público dota o bairro de infra-estrutura, boa iluminação, praças e ações sociais e repressoras ao mesmo tempo.Tudo tem uma lógica a seguir. E o violência pode ser repremida e reduzida a níveis aceitáveis. Desde que o Estado e a sociedade andem de mãos dadas.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

PLANO DE GOVERNO

Tenho dito por aí que sou pré do pré. Pré-das prévias internas. Mais ou menos como nos "esteites". Lá é assim. Primeiro é a briga em família. Todo mundo sabe que família briga mais entre os seus do que com os de fora. Dia 14 deste mês em Ji-Paraná será a escolha do dito cujo ou dita cuja (a Suely Aragão). Por onde ando, de vez em quando, alguém me pergunta qual é o seu plano de governo?
Qual é a sua prioridade?
Quando eu falo que não sei, o sujeito vira a cara. Porque não sei mesmo. Tudo virá da pesquisa qualitativa. O povo é que dirá o que é mais importante no futuro governo. Vou esperar o povo dizer. Aí vou arrumar a vontade deles no meu plano.
Terminei o meu discurso em Alta Floresta no dia 30 de outubro passado, bem assim: "a voz da necessidade instruirá o meu futuro político".

Confúcio

domingo, 1 de novembro de 2009

RICARDO SÁ E CLÁUDIA FELIZES PARA SEMPRE

Vocês que não tiveram lá é que perderam muito. A beleza da festa de casamento do Dr. Ricardo Sá e Dra. Cláudia. Casamento de doutores.  Sabe como é que é.  Uma decoração impecável. Uma cerimônia religiosa de alto nível. Dois pastores consagrados que se revezavam. Uma liturgia perfeita. Gente bonita. Glamour. Honrado fiquei por se testemunha. Nem precisava de testemunha. O casal é dez. Ricardo é advogado e procurador (Ariquemes e Cacoal). Ela odontóloga. E por cima cantora. A festa foi em Ji-Paraná, ontem, dia  31 de outubro.  Felicidades pra vocês por toda vida.

Confúcio