Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

DIÁRIO DE BORDO

PROVANDO DO PRÓPRIO...DOCE
Ariquemes, 24 de julho de 2010 - 21h15


O jargão é: provando do próprio veneno. Mas com Confúcio em Ariquemes fica diferente. É ele provando do próprio doce, ou melhor, do doce que ajudou a ser produzido através do PROVE Ariquemes, programa que beneficia centenas de pequenos agricultores. Normalmente é bem humorado, mas fica radiante, vaidoso mesmo como costuma dizer, quando o assunto são os programas que deram certo em sua administração. É assim quando está conversando com os microempresários do PROVE, com pais e alunos do BURAREIRO, com os idosos do IDADE VIVA, com os beneficiários do BANCO DO POVO...

ACOLHIMENTO NA SAÚDE

É isto mesmo. A palavra de ordem é acolhimento. Esta palavra doce e mágica, que faz uma diferença danada na saúde.  Nada mais significa do que receber bem as pessoas nas unidades de saúde de Rondônia. Isto parece tão fácil, tão barato, tão insignificante, tão natural. Mas, parece que é um pedra no meio do caminho. Ninguém consegue acolher as pessoas humanamente.

Creio que a maior obra do meu governo será implantar o acolhimento nas unidades de saúde. Mas, implantar mesmo. Uma força tarefa com esta missão. Temos que começar. Vi em Porto Velho, na Políclinica Ana Adelaide um serviço simples, mas, que já é de bom tamanho.

Receber as pessoas doentes com humanismo. Acolher.Se possível abraçar, ouvir, tocar, medir a pressão, sentir o tamanho da dor física ou mental.  E depois informar bem. Só isto. E basta.

MAÇONARIA

Ontem, dia 30 fui convidado pelas Grandes Lojas de Rondônia - GLOMARON para uma palestra de quarenta minutos no seu tempo central na cidade de Porto Velho. Todos os demais candidatos também foram convidados. Fui o primeiro. Veio um ônibus com  59 maçons de Ariquemes. Fiquei satisfeito e vaidoso.

O tema foi livre - falar sobre o meu plano de goveno e responder perguntas. Senti-me em casa.  Quero através deste post agradecer o Ser. Juscelino de Moraes pela iniciativa democrática. E ao mesmo tempo parabenizar a maçonaria pela sua demonstração de cidadania, envolvimento, conscientização da irmandade para um tema tão importante como a política. Gostei.

Obrigado.

OS SALÁRIOS DOS SERVIDORES PUBLICOS

Os servidores do Estado, no geral, ganham mal. Por isto todo mundo fica atrás de uma portaria.  Justamente para complementar salário. A esperança é esta bendita transposição. Só tem uma coisa, ninguém sabe quanto de economia o Estado terá com ela. Nem quanto será, por lei, transferido para saúde, educação, assembléia, MP, poder judiciário.

Vamos partir do princípio que não tenha transposição. E aí?

Muito bem - quanto poderemos economizar no combate ao desperdício? Aumento potencial da receita estadual? Enxugamento de órgãos e por aí vai para se poder ajustar os salários diante das visíveis perdas verificadas em oito anos passados.

Tudo isto deve ser estudado criteriosamente. Nada de veleidades eleitoreiras. A coisa é séria. E não se pode brincar com gente.

No Governo colocarei uma força tarefa para estudar o tema, com seriedade, e ter na cabeça que no meu governo, o salário do servidor não ficar sem a correção inflacionária e pouco a pouco obter ganho real, para que possa chegar ou superar o prejuízo do passado.

Eu preciso do servidor animado para construir um Estado eficiente.

O QUE VIRÁ DEPOIS DA FUNASA

Nem posso pensar nisto. Vejo o pessoal da antiga SUCAM. Da extinta Fundação Sesp. Todos já chegandoà reta final de suas missões na efetiva promoção da saúde pública. Como é que se extingue órgãos  tão importantes e históricos no Brasil?

Fico meio maluco com tudo isto.

Restam poucos técnicos de endemias. Maioria transferido, outros aposentados, outros mortos, e os poucos vivos estão nos municípios.  Não vejo nada sendo feito para tirar deles o conhecimento acumulado. Daqui a pouco, sem mais nenhum deles, quem fará o controle da malária, dengue, leishmaniose e outras endemias?

Tudo vai cair no lombo do municipio. Municipio não aguenta mais a carga pesada de responsabilidades. Enquanto isto, Estado e União lavam as mãos como Pilatos.

Isto é um pouca vergonha.

domingo, 29 de agosto de 2010

OPINIÃO SINCERA


O que mais quero é que a campanha continue com está. Só tem que entrou no meio do caminho um pedra. Este furacão chamado Lei Ficha Limpa, que está mexendo com os nervos do pessoal e colocando nos céus uma dúvida imensa. Ninguém sabe se chove ou faz sol. Como nada disto não depende de mim, o que me resta é fazer a minha parte, apenas, limitar-me ao meu feijão com arroz.E jogar o meu corpo desvairadamente nas ruas e em todo universo rondoniense,até parecendo um adolescente deslumbrando. A meta é encantar, esta é a palavra mágina para a vitória que se aproxima.

O TIME DE VILHENA ESTÁ UM SHOW DE BOLA

Não houve nenhuma reunião, apenas, demos uma passada no comitê central,bem grande, e o que vi foi gente mobilizada. O ex-governador Angelo Angelim totalmente comprometido, trabalhando dia inteiro, coordenando a campanha junto com o Vereador Ronaldo, Dari. Conseguiram tirar Davi de casa e botá-lo na rua. E muitos outros. O maior luxo.

Vilhena é o grande portal do Estado,é como se diz - a sala de visita de Rondônia e por aqui se descortina a boa impressão,aquela primeira boa impressão e daí pra frente o visitante já leva Vilhena na cabeça pelo estado inteiro. Porque a cidade é bonita e bem planejada. Fica na Região Norte, mas, com a cara do Brasil inteiro, uma mistura de fisionomias do Mato-Grosso, do Amazonas, e até mesmo do Rio Grande do Sul.

Aqui a saúde deve ser priorizada absolutamente. Cooperar com a Prefeitura para mais pavimentação e urbanização dos bairros e fortalecimento do setor produtivo, agronegócio e agricultura familiar, chacareiros, para que todo mundo possa ter crédito e movimentar os seus produtos. Porque Vilhena já faz o seu dever de casa, mas, sempre tem coisa nova para se implantar, novos modelos de criação de gado e estar atento para se manter o nosso pessoal sempre produtivo.O Estado deve estaar ao lado da produção.

BASTIDORES E CARREATAS

I - Foi interessante em Cabixi.Não havia carro de som na cidade. Ninguém lembrou de deslocar nenhum deles de Colorado do Oeste ou de Cerejeiras.  Havia numa oficina uma caixa de som, destas que se carrega na garupa de uma moto ou bicicleta. Foi jogada solta na carroceria de um "saveiro". O Rone, de é um grande locutor,sentou-se num beiral, dezenas de formiguinhascom bandeiras. E fomos nós, debaixo de um sol de rachar, a perambular pelas ruas.  Aao final, em frente a um supermercado, jogamos a dita cuja caixa de som na calçada e ali mesmo, fizemos um curto comício de agradecimento aos amigos e simpatizantes da cidade.Além de engraçado, considerei a carreata um sucesso, pelo grau de improvisação e euforia da militância local. Luiz Alcides, por exemplo,gritava pelas ruas, parecendo que estava possuído por alguma espírito do além.

II - Cerejeiras foi diferente, bem organizada, fim da tarde, sol entrando na linha do horizonte, mas, ainda dia mais razoável e humano, digo pelo calorão que se esvaía longe com o sol. Rondamos pelas ruas com foguetório de ensurdecer,os amigos pertos, dando o ombro e alento, aé a praça central. Na praça tem um cruzeiro e um pé de cerejeiras. A praça é linda e atraente, é o ponto de encontro da cidade. Foi chegando gente, virou um comício,eu prometi:

a) pavimentar a estrada de Cerejeiras a Pimenteiras;
b) pavimentar a estrada de Corumbiara e Chupinguaia;
c) a implantar programas de valorização e verticalização da agricultura familiar;
d) a comprar a produção da agricultura familiar, no todo ou em parte para escolas e hospitais
e) cooperar com a prefeitura com recurso para o PSF
f) Assumir plenamente a UTI de Vilhena
g) Contratar especialistas para o Hospital Regional de Vilhena para perfeito atendimento da região
h) Contratar serviços radiológicos de rotina e tomografias e ressonâncias em Vilhena para atender a região.

sábado, 28 de agosto de 2010

OBRIGADO GENTE!


Estou otimista, a campanha está andando, os dias também, e a cada dia uma velocidade, porque os dias tem velocidades diferentes, porque a necessidade de cada dia é diferente, e a campanha é do mesmo jeito, em cada cidade, reunião, carreata, corpo a corpo tem-se homens e mulheres diferentes, e o discurso, a energia são também especiais.

Estou animado com tudo que vejo e sinto. O povo me passa encanto.  E eu vou andando e me sentindo muito bem. Sem nenhum atropelo sério, a não ser estas coisas naturais de campanha mesmo, mas, nem ligo pra estes tropeços. O importante é que cada dia eu subo um degrau na preferência do eleitorado, sempre crescendo, nada de queda e isto é o máximo.

No mais é a pequena rejeição e aliado aos bons programas eleitorais que estou apresentando e passando para o povo somente a verdade. Palavras verdadeiras, nada de besteirol mirabolante. Bacana demais, agora em setembro é definir a cartada, ir para o segundo turno em primeiro lugar ou com as bênçãos do povo liquidar esta fatura logo.

SEM UM EFICIENTE PSF NUNCA HAVERÁ BOA SAÚDE


Sem fazer o básico jamais a saúde melhorará no Brasil e em Rondônia. Como Governador vou levar bem a sério a estratégia saúde da família e cada equipe do PSF no Estado. Porque compete ao Estado fiscalizar o desempenho das equipes. Não poderemos brincar de fazer saúde. Básico é o básico, tem que ser feito, senão vira uma imensa esculhambação depois.

Como é que não se pode descuidar do pré-natal, da orientação às crianças, da saúde na escola, da odontologia básica nas escolas, do hipertenso, diabético, idoso. De se prevenir das doenças, do planejamento contra as endemias. Puxa vida! não tem jeito.

Assim, o Estado deve cooperar com cada equipe, com cada municipio. A conta é alta, é grande, mas, deve ser iniciada e não só o dinheiro, que ajuda a prefeitura, mas, a fiscalização do desempenho de cada equipe. Feito isto, com certeza, a cadeia da saúde ficará azeitada e os hospitais ficarão com menor carga.

NO QUINTAL DA CASA


Ji-Paraná, bela reunião de bairro, quintal da casa, meio ao arvoredo, vento fresco rosnando nas folhas e todo mundo meio verdejante ao meio de discursos. Aqui falei da importância de Rondônia, da luta dos pioneiros para deixar o Estado como está e que de agora em diante  o Estado será diferente. Porque o Estado tem muito jovem e assim Rondônia continua a ser do mesmo jeito, o Estado da esperança. E que tudo é Estado, a família é o próprio Estado, uma igreja é também Estado, uma Cooperativa, Associação, empresa, tudo é Estado. E que cada um cumpra a sua parte. Ninguém pode substituir pai e mãe. Porque pai e mãe são responsáveis pela educação moral do filho, ensinar o respeito, a ética familiar, comprar e pagar, ser honesto. Foi isto que falei aqui. Creio que falei a verdade e só assim envolvendo democraticamente a todos é que poderemos construir uma Rondônia melhor para todos.

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

JÁ COMEÇOU O QUEBRA PAU



Pra mim até que demorou, mas, afinal começaram as baixarias na campanha. Tem um jornal diário por aí, que há dois dias publica na primeira página que o CONFÚCIO vai privatizar a saúde e hoje que irá sucatear a saúde.

Meu Deus do céu, sucatear o quê? Mais do que já está? Só se for para chegar ao fundo do poço absoluto. E se for para privativar, quem quer comprar o João Paulo II, quem? Quem? Dou-lhe uma, duas e três, pá. Ninguém quer, ninguém quis. Então, só mesmo o CONFÚCIO pode dar jeito na saúde do Estado. E pronto.

Pare de falar besteira seu jumento. Por favor, se não vou deixar você aí no fundo do poço como está na foto. Está bem?

Quem é o cabeça de bagre que está pagando estas matérias? Pode se contentar camarada, pode se contentar, que a vitória já é minha. E a saúde irá melhorar e muito. Quem viver esta fase horrível, verá!

ACESSIBLIDADE


Zezinho da Cadeira é de Ji-Paraná, foi vereador da cidade, é meu amigo e labuta do que jeito que pode. Sabe como é que é, a cidade não foi feita para atender cadeirante,nem idoso, nem deficiente de nenhuma modalidade. A cidade foi feita, melhor, as cidades foram feitas só para jovens sarados.

As calçadas, entradas e igrejas, de bancos, de prefeituras, enfim, quase todo lugar é um luta pemanente, parece uma corrida olímpica de obstáculos. Assim não dá. No meu governo farei reuniões com prefeito, em cada convenio assinado com Prefeituras, pedirei que se faça um pedaço de calçada na cidade na forma correta e padronizada - A CALÇADA CIDADÃ, para que todo cidadão trafegue por ela sem dificuldades.

A palavra é esta - calçada cidadã.

FALAR EM DEMOCRACIA É FÁCIL. DIFÍCIL É EXERCÊ-LA NA PRÁTICA


Dia 26 de agosto, ontem, em Ji-Paraná, reunião com presidentes de associações urbanas, estavam presentes Airton Gurgacz e Edvaldo Soares, ele candidato a vice e Edvaldo a Deputado Estadual. Falei para todos que farei um governo participativo, sempre estarei conversando com lideranças locais para discutir antecipadamente a necessidade dos investimentos na cidade. Assim, como estamos agora, reunidos, em roda, para falar desta eleição de governador. Pedi o voto de todos.

Democaracia é uma palavra doce. Todo mundo usa e abusa. Só tem um coisa, bem pouca gente sabe de fato exercitá-la plenamente. E democracia é feito é na prática, com pequenas atitutes e tem uma coisa, que é grande, que o govenante que discute com o povo tem menos margem de erro. Acerta muito mais do que erra.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

DIÁRIO DE BORDO

RECADO DADO
Buritis, 23 de julho de 2010 - 10h11




Essa parece história de pescador, mas não é não. A equipe parou em uma pastelaria próxima a órgãos públicos em Buritis, uma pausa para se refrescar do sol forte. Depois de algumas visitas Confúcio veio até nós para “levantar acampamento”. Pois não é que a dona da pastelaria quando viu Confúcio saiu correndo, entrou em casa, fundos da pastelaria, e voltou com um cartão de visitas dizendo ser de uma conhecida do candidato que mandou para entregar a ele quando, e se, o visse um dia. Ela, a colega de faculdade de Confúcio lá de Goiânia, soube que tinha sido eleito deputado federal por Rondônia e que morava na região do Vale do Jamari. Quando soube que a amiga, ou parente de uma amiga, viria para Rondônia de mala e cuia, coincidentemente para a mesma região do colega doutor, tratou de entregar o cartão de visitas para tentar contato. Coisas surrealistas nos dias de hoje: primeiro encontrar uma pessoa fiel a princípios, que vê uma grande missão num gesto simples de guardar um cartão de visitas . Segundo, o capricho do destino de colocar Confúcio justamente naquele local, naquele dia, perto daquela senhora...coisas de campanha. Ah! Depois, é claro, foto para a posteridade.

Postado por: Assessoria de Comunicação

O VALOR DAS PEQUENAS E MÉDIAS E MICROEMPRESAS


O movimento é grande e é assim que eu gosto. Na FECOMÉRCIO reunião com vários sindicatos. Cada um deles falou sobre um tema, comércio exterior, desoneração de tributos, crédito, agronegócio e verticalização da produção, turismo no Estado. Raniere que é Presidente ficou no topo da mesa. E a palavra foi correndo de um em um, o recado foi dado, que no governo seja amigo destas propostas, que tenha vontade policita e decisão de implementá-las para que o Estado de Rondônia seja exemplar, altamente produtivo e inclusivo de segmentos tão importantes e tão socializantes com suas ações.

DYDIO - A CIDADANIA DA FAMÍLIA


Foi a reunião do abre-alas, para dar sorte dia inteiro, funcionários da empresa Dydio, Porto Velho, auditório repleto, gente em pé, Raupp completou 52 anos de idade, parabéns pra você e tudo mais, com direito a presente. Eu falei para o pessoal sobre a importancia do conhecimento, que os dificeis degraus da escolada social e econômica só será possível pela qualificação, educação e conhecimento acumulados. E que não se pode entregar filhos unicamente para os professores educarem. Que a moral da família é importante, o dever de casa é importante, que as noções de valores e respeito são ensinados em casa. A educação é dever do Estado e da sociedade (no caso aqui a família).

O VALOR DA PREVENÇÃO NA SEGURANÇA PÚBLICA


Ultima reunião dia em Porto Velho, pertinho das 22 horas, chapéu-de-palha, meio da praça de verde intenso, Bairro Alphaville, Coronel Caetano liderando o movimento, eu falei das ações práticas e preventivas no controle da violência. A paz na escola, a cultura da paz na cidade, ações efetivas de cidadania, dignidade aos bairros periféricas, escolas melhores, conselho tutelar ajudando no interior das escolas, a figura do psicólogo e assistente social no corpo da escola. A escola aberta à comunidade. O Proerd, na preparação de pais de alunos contra as drogas. O monitoramente das brigas na escola e no entorno delas. O policiamento comunitário e a participação da sociedade com redes de vizinhos protegidos. É assim, gente que poderemos melhorar a segurança pública no médio prazo. Além de todas as outras ações repressivas à violência.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

UM DIA DE CAMPANHA EM PORTO VELHO


SINDUR - Sindicato dos urbanitários de Rondônia, servidores das Companhias, Centrais elétricas, empresas das usinas e Eletronorte. Uma conversa sobre o futuro, caso eleito, a conduta do Governador referente a estes setores estratégicos do Estado. Falei que manteria o sistema colegiado de administração da Caerd, chamado de gestão compartilhada.


II - Logo a seguir, um arrastão pelas ruas principais do Bairro Ulisses Guimarães em Porto Velho, Zona Leste, a mais populosa, é pra valer e com direito a cumprimentos, sorrisos, abraços, e foguetório.


Velho Pérré de Guerra, um dos mais antigos faliados do PMDB  do Estado, mesmo idoso e com problemas de joelhos acompanhou a caminhada por longo trecho de ruas e depois, no encerramento,pegou o microfone e deu o seu recado. Chico Pinheiro, Leo Teles, Cabo Cristine e Edileno estiveram sempre presentes.



Logo a seguir, inauguração do comitê eleitoral do Professor Edileno no Bairro Ulisses Guimarães. O Edileno é professor e líder comunitário do PCdoB.


Uma corrida ao Condôminio da Eletronorte, para uma reunião com a família Braga e seus amigos, na residencia Bento e Iacira Braga. Seus filhos José Elvan Braga e George Braga velhos amigos meus, fundadores da cidade de Ariquemes, lutadores, sérios e gente boa pra valer. Foi uma honra poder estar com vocês.


CDL - Câmara de Diretores Lojistas em Porto Velho para uma palestra para a categoria. Sala cheia. Gente de todo lugar. Senador Raupp comigo. Celso Gomes e Leudo Buritis também, como candidatos a deputado federal e estadual. O Deputdo Federal Euripedes Miranda esteve presente. Tudo foi organizado pelo Gazoni.


Estão vendo aí como é que ficou o auditório? Aqui eu falei de um Estado de Rondônia necessário e eficiente e que o maior bem para o Estado, neste momento, será a mudança, para romper com o passado e acabar de vez com o sentimento de propriedade de quem está no poder a tanto tempo.


É preciso ter coragem para detonar com os maus costumes implantados no Estado e abrir uma NOVA RONDÔNIA E UM NOVO GOVERNADOR.

NELSON MANDELA


Está aí o maior líder político do mundo moderno. Não tem outro para ficar perto dele. É exclusivo. Homem de uma grandeza acima dos outros homens, com uma capacidade de perdoar também acima dos homens e o que fale ainda mais alto - um homem da paz. Fez no Governo da Africa do Sul o que tinha fazer e não ficou no cargo para nem mais um minuto. Tinha aquela missão histórica que promover o seu povo à condição de ter dignidade humana, ser considerado gente, governar o seu país porque tinha maioria, decidir seus destinhos pelas próprias mãos. Fez a sua parte como cirurgião faz um corte preciso. Mandelo meu líder maior da humanidade.




O que pode ter um homem como Mandela acima dos outros homens? Altivez, serenidade, prudência, imensa capacidade de perdoar, dignidade, dom inato para liderar e resisitr. Este aqui é o maior ídolo ainda vivo no mundo.

GOVERNADOR JORGE TEIXEIRA DE OLIVEIRA - O TEIXEIRÃO


Está aí o Teixeirão com um traje que não gostava de usar. Ele gostava mesmo era de um camisão frouxo tipo jaleco, com quatro bolsos e boné. E sair por aí despachando e decidindo na hora o que tinha que fazer por Rondônia. Era homem que decidia. Nada ficava pra depois. Com ele não havia meio termo, era sim ou não e pronto. E partia pra frente na sua alucinante vontade de resolver as coisas sem muita burocracia. Admiro-o muito porque foi um homem de coragem. Fez muito por Rondônia, implantou o Estado e deu a ele a estrutura necessária para se autogerir. No mais da sua honestidade a toda prova. É também dos homens públicos que sempre admirei.

JK - Juscelino Kubitschek


É o meu ídolo. Pela sua coragem e atitudes foi para mim um Presidente revolucionário. Ao transferir a capital federal para Brasília, foi ao topo da ousadia. Veja que não foi fácil arrancar esta patente do Rio de Janeiro para o vazio do Brasil. Criar uma cidade no Planalto Central no meio dos buritizais, do barro vermelho, das árvores tortas, das campinas de tropeiros, só por isto foi ao extraordinário. Depois o de promever a integração do Brasil por rodovias, dividir as águas do Brasil velho e antiquado por outro moderno e industrializado. Os rumos para o interior. Um outro país desconhecido do Mato Grosso, Tocantins, Rondônia e Maranhão. Foi longe demais este visionário profético. Por isto é o meu ídolo.

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

FUI VISITAR O BURAREIRO

O nome é este mesmo. Proejto Burareiro de Educação Integral. Burareiro é o nome que se dá ao plantador de cacau, meeiro na Bahia. Vieram para Ariquemes milhres de "burareiros" para plantarem cacau. O nome é em homenagem a eles.

Educação integral no peito e na raça.


Hoje fui visitar os meninos. Conversei com professores. Enfim, todos concordam com o sucessso do projeto. Ele não tem nada de luxo. Nem de  soberbo. E a própria escola em seu eixo, com um movimento a mais. A de segurar o menino na escola o dia inteiro. Tirando-o das ruas. E buscando completar o seu turno escolar com reforços, jornada ampliada e várias outras oficinas.


Sabe como é que é, eu fiquei morto de alegria. Em ver que o Bureiro é uma opção real para a educação brasileira e que cada Estado e ou municípios podem ir aderindo o modelo pouco a pouco, para que tenhamos num futuro próximo uma educação de qualidade.


Oficina de dança e balé. Bonito de ver. Uma menina de periferia toda bem vestida e dançando. Puxa a autoestima dela pra cima. Isto é máximo na educação. Motivar o aluno para estduar.


A capoeira também atrai a menina. Vi pulo de gato hoje. A molecada dá cada pinote de fazer medo. E salta e ressalta sobre si mesmo, provocando a força da gravidade, parece mais forte do que ela.  O Burareiro é o meu orgulho. É meu xodó. No Governo do Estado poderemos ajustá-la à  realidade de cada escola e a coisa ir progredindo.

RIO CRESPO COM AMOR


I - É gente amor com este vem de longe. Não se conquista de uma hora para outra. Este xodó todo foi ontem, em Rio Crespo, durante o comício que realizamos.


II - A mão amiga que me acaricia é de velha pioneira da cidade. Matriarca de uma geração imensa. Baluarte da história do Estado, que veio ainda moça, morou na roça, roçou capoeira, criou filho, cozinhou panelões de comida pra peãozada. Está aí esta aquariquara dos nossos dias.


II - Este é abraço de homem pra homem. No Irã eles, os machos, beijam na face. Na Rússia beijam na boca, macho no macho, beijo na boca, aqui ainda não evoluímos tanto, mas, está aí um superabraço arrochado, entrecarnado, unificado. Quem é que vai me tomar este voto? Ninguém. Nunca!


IV - VEDOVATO garotão bonito, chegou em Rio Crespo supergalã, ainda hoje é, veio do sítio para me assisitir, militante do PMDB à moda antiga, nem vem que não tem. Quer ofendê-lo fale em outro partido, ainda cita Ulisses e Tancredo.


V - Não me chame de velho. Este jovem  aí nasceu nas minhas mãos há 34 anos. Já é pai, atrás dele está o Pedrinho Benzen, pai dele, meu amigo, também moram em sítios, quando souberam do comício vieram em família. Abraçaram-me com imenso carinho.



VI - Rio Crespo pode ter a sua própria economia, a local, só sua, diferente. Basta que se busque aqui a organização da comunidade, em outros modelos, indagando o que se pode fazer no setor produtivo, quem sabe com boa escola, aproveitamento dos recursos minerais, florestais, piscicultura, frutas tropicais, calçados, vestuário, e assim o mundo daqui pode ser próprio, particular, inusitado, rico, diferente.

Foi com este supertime que fizemos o comício. Sandi Calixto, Eudes, expoentes políticos locais, todos comigo, juntos para chegar a uma espetacular vitória este ano e a nossa grande região, ter pela primeira vez o governador de Rondônia. Um pau-de-arara que chegou por estas bandas, com uma malinha de médico na mão e junto com esta gente, foi cuidando deles, da saúde, das endemias bravas, dos acidentes, até que tudo se transformasse no que temos hoje, que é grande e vasto e rico.

domingo, 22 de agosto de 2010

EMATER É ÓRGÃO TÉCNICO


No meu governo a EMATER  não será comitê eleitoral. Nem órgão entupido de cargos comissionados. Mas, de profissionais técnicos comprometidos exclusivamente com a modernização e a aumento da produção agrícola e da pecuária do Estado. Somente isto.

Hoje em dia,  a maioria dos dirigentes está comprometida até o nariz com campanha política. Deixa de trabalhar seriamente para entrar de cabeça nas campanhas de seus padrinhos. Ah! se não cumprir a meta eleitoral. Dança. E no mais é o rastreamento até do pensamento dos demais funcionários. Ninguém pode abrir o bico. Nada de ser contra. Nada de pensar diferente. Ali é lei do cão. No mais é sair de linha em linha no mais absurdo ilícito eleitoral rondoniense. Chega a ser chocante.

E deus-me-livre e guarde, trata-se de um órgão pelo qual tenho o maior respeito. Puxa vida, que será de mim governador sem a EMATER para que possa cumprir as minhas metas de desempenho, mas, no bom  sentido. No bom sentido produtivo, de parar com este terrorismo, dedurismo, castrações de pensamentos, que hoje, mais parece com uma verdadeira associação rondoniense de inteligência (ARI). um DOI-CODI moderno, não quero isto. Quero a EMATER SENDO EMATER E MAIS NADA.

No mais é deixar o pessoal trabalhar em paz.

HOSPITAL DE CACOAL


Nada melhor do que um piloto experimental de administração hospitalar. Dois fatores pesam negativamente sobre a saúde pública. Gestão eficiente da rede e financiamento.  O hospital regional de Cacoal poderia ser um demonstrativo diferente - eu o colocaria no modelo Organização Social de Saúde. É possível e legal. Tem lei do tempo do FHC que regulamenta o modelo.

Creio que devido a constante carência de especialistas, a administração mais livre e de fácil contratação de pessoal  atenderia à imensa necessidade de um hosptial no miolo do Estado que atendesse aos municípios da Zona da Mata e da BR 429 (Vale do Guaporé).

Por exemplo, se faltar um anestesista, imediatamente a OSS contrata na hora. Venha de onde vier. Da mesma forma um ortopedista, dois ou tres. Estamos perdendo médicos para o Acre e Pará. Nestes Estados o modelo já está implantado.

Gostaria de ver um hospital e até mesmo o Pronto Socorro de Porto Velho gerido por uma Organização Social em Saúde (OSS).

sábado, 21 de agosto de 2010

VICENTE POETA


Vicentão puxou a guia da carreta com complexo de mexicano. Entrei no circuito também. Foi no Jaru, sol tocando fogo e a gente correndo as ruas mostrando a força da nossa campanha. O Vicente poeta é candidato a Deputado Estadual, tem numa pasta ensebada centenas de poesias sobre todos os temas possíveis e a gosto do eleitor. Demora um pouco, mas, logo acha. E faz a recitação dela. É assim, tirando de seu cérebro deslumbrante, a poesia como forma de solução dos problemas do mundo.,

Quem sabe ele não está certo? A poesia e a loucura andam bem perto. E para este mundo louco, creio que oração e poesia sejam as grandes soluções. Cadeia também pode ajudar muito, a colocar fim nesta guerra do apolicapse que parece atingir o Brasil inteiro.

NUNCA VI TANTA FUMAÇA

Parece que deu a louca em Rondônia. Será que o nosso povo pegou o espírito de Nero? Ele pôs fogo em Roma. E nós estamos botando fogo em nós mesmos. Que crime bárbaro. Muito mal. Sujou!

Agora, na hora que o IBAMA, Polícia Federal, Guarda Nacional pega pesado, vem aquela chiadeira desgraçada, com aquele complexo de vira-lata - "este povo só sabe prender, multar, ameaçar". Mas, também, agora, está aí, um crime estadual, parece que coletivo, de nós estarmos tacando fogo no mundo.

Eu pergunto - será que Rondônia perdeu o juízo? O que é isto companheiro? Vamos entrar no circuito da responsabilidade, gente? pelo amor de Deus.

SEM APRENDER NÃO DÁ


O debate agora no Brasil é como sair do rabo da fila em educação. É de fazer vergonha para o orgulho brasileiro. A cada ano se lê na imprensa que o nosso país perde pra todos. Somos dos últimos países do mundo em qualidade de educação.

Pra ensinar, antes de tudo, professor precisa saber ensinar. Então, o foco do país é o professor. Mas, não é só para se colocar culpa nele. Como o grande vilão do fracasso educacional. A cupa é do sistema. O que é sistema? É tudo.  Falta de prioridade para a educação. Escolas péssimas, sem condições, sem meios pedagógicos para se ensinar, sem banheiros adequados, sem água boa para se beber, sem mapas, sem livros, sem labortórios, sem computadores, enfim, escolas caindo aos pedaços.

Do outro lado, a falta de recursos suficientes para que o benefício chegue ao aluno. O dinheiro necessita chegar ao aluno. Grande parte fica perdido no meio do tortuoso caminho da burocracia. A outra parte que precisa entrar no serviço da educação - é a família. A família precisa pegar e fazer a sua parte. E ainda mais, definir o processo pedagógico, tem escola que não sabe que pedagogia segue. E fica todo mundo em cima de teorias sem lógica, perdidos em discussões ideológicas que não levam a nada.

Por fim, a preparação continuada do professor. Estes cursinhos rápidos, só para se gastar dinheiro e prestar contas, não está com nada. O professsor necessita ser treinado no chão da própria escola, de maneira simples, sem rebuscamentos, procurando melhorar e resolver os seus dramas mais comuns.

Vamos ajeitar e controlar este monstro que é o "sistema", este monstro sagrado que desgraça a política educacional brasileira.

Confesso de público, sou assim mesmo, coloco a minha posição bem clara: aluno que não aprendeu nada não pode ser aprovado no fim do ano. Esta onda psicológica na escola, de que não se pode traumatizar o menino nos primeiros anos. Que tem que passar de ano de qualquer jeito. Não! Nem vem que não tem.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

DIÁRIO DE BORDO

TOMA LÁ, DÁ CÁ
Alvorada do Oeste, 02 de agosto de 2010 - 16h40


A tecnologia à nossa disposição nos dias de hoje é mesmo de embasbacar. Veja só que sequência interessante de fotos a repórter fotográfica da campanha de Confúcio Moura, Camilla, conseguiu captar em um encontro de lideranças em Alvorada do Oeste. Na primeira foto, no alto, o produtor mais que revoltado faz uma pergunta a Confúcio, aliás, pergunta não, põe o doutor na parede mesmo. Na segunda imagem, Confúcio entende a seriedade da situação e dá uma resposta à altura. O senhor gosta tanto da resposta, sente tanta segurança nas palavras do candidato que aplaude de pé. E, na última foto, o registro de que a emoção de ter sido ouvido e respondido foi tanta, que ao final do discurso o senhor fez questão, sob o olhar surpreso até mesmo do correligionário, de cumprimentar Confúcio Moura. E tem sido assim durante toda campanha: em cada lugar uma resposta sincera, a conquista de um colega, a conquista de um eleitor, a conquista de um voto.

UM ABRAÇO ESPIGÃO DO OESTE


Uma carreata de arrebentar a boca do balão. Em Espigão do Oeste, na foto o Prefeito Célio e o amigo Luiz Valadares. Um aceno de mão coletivo, dizendo ao povo nas ruas que estamos rodando atentamente, e a carreta tem a finalidade de dar uma acordada geral na cidade. Com foguetório, porque depois do estrondo vem a pergunta: -quem chegou ai?

Fomos nós - Raupp e eu e mais os companheiros candidatos a deputados. Invadimos ruas, foguetório, carro de som, animação, carros e mais carros buzinando. É como se fosse de propósito, um bagunçaço geral, parando o trânsito de quando em vez,  uma perturbação bacana, com objetivos humanitários, de chamar a atenção do povo, para que é hora de acordar. O 15 está passando na rua e a eleição está próxima.

Estou pedindo o seu voto. Hoje, fiquei descarado. Preciso do seu abençoado VOTO de confiança, para que Rondônia seja melhor para todos nós.

ESPIGÃO DO OESTE - VAMOS COMER BROTE DE MILHO?


Está vendo aí esta bela moça - é a pomerana SUELI LOOGE NAIZZEL. Descendente de alemães, os pomeranos, que moram em Espigão do Oeste, lindíssima, quase toda população tem o mesmo sangue.  E aí comecei o conversar com ela, em frente ao nosso comitê eleitoral. E a conversa rolou pra comida típica.

O BROTE DE MILHO

É um pão - fubá, trigo, manteiga de vaca, sal a gosto e alguns arranjos a mais, forno e depois é comer com linguiça ou carne de porco. Pomerano ama porco. Se faltar carne de porco falta um pedaço da vida. Pomerano não está nem aí pra colesterol, é tradição culinária mesmo. E ponto final, torresmo faz parte do dia a dia.

Depois desta boa e animada conversa tratei de me jogar na lida diária de candidato. Pois é Sueli, só faltou uma coisa. Esqueci-me de pedir o seu voto. Mas, ainda está a tempo, não é?

VOTE EM MIM


Já escrevi demais. Como sabe - sou candidato a Governador do Estado. Chega de tanto escrever! Ufa! Chegou a hora nos "finalmentes":

Vote em mim. Vote 15.

O que mais devo escrever depois do meu pedido do voto? Só dizer-lhe muito obrigado. E colha os louros do meu trabalho como governador. Creia e terá.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

VAMOS BOTAR JEITO NESTES MENINOS


Governo, escola, sociedade e pais devem cuidar de seus "pestinhas". A meninada não está nem aí pra escola. Nem pra aprender a lição. Briga quando reprova de ano. Pai vai pra justiça pra escola passar o menino, mesmo que não saiba nada. Será que deu a louca no mundo? Ou será o "bendito"?

Aonde que já se viu isto? Aluno tem que fazer a sua parte. Estudar a lição, se esforçar, não tem esta de passar de ano sem saber nada! Oxente! Na moleza, ainda xingar professor, e tudo mais. E aí, será que na vida será sempre assim, depois, mais tarde quando tiver na hora do emprego. Será que vai ser assim na moleza? Sem saber nada, sem saber trabalhar direito? Você acha que na "maciota" o seu patrão dará estabilidade no seu emprego? Nada disto.Vá se ralar em cima do livro, para passar de ano.

É bem sabido que o professor deve saber ensinar. Deve passar competências e conteúdos. Ser apenas professor. Professor não é psicólogo e nem sociólogo para ficar resolvendo este mundo de encrencas sociais. Professor deve ensinar e pronto. E o aluno estudar e aprender.

O Prefeito, Governador, Presidente devem dar condições para o professor dar boa aula. Material pedegógico de qualidade, escolas limpas, banheiros arrumados, bibliotecas, salas humanizadas com número de aluno dentro da lógica. Boa remuneração, estava me esquecendo da valorização do professor, do diálogo, ouvir o professor de sala de aula, ouvi-lo sempre, para depois tomar decisões. Se não fizer isto, o desperdício de dinheiro e o prejuízo pra o Brasil serão enormes. Educação é prioridade no meu governo, o professor, o trabalhador da educação irão me ditar o beabá que devo seguir. Tenho paciência para ouvir.

Mas, aluno deve aprender. Nada de moleza com menino.