Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL III

Eu não queria falar neste assunto na campanha. Fugi da Universidade como o capeta foge da cruz. Mas, não teve jeito, fui sendo encurralado em vários locais, até que um certo dia, sem pensar, no afogadilho de uma reunião com muita gente, parece-me que em Cacoal, fui perguntado. Nem sei se fui em mesmo. Mas, saiu de mim a resposta - Vou implantar a universidade estadual.

Creio que foi do mesmo jeito que JK prometeu construir Brasíia. Saiu assim, no sufoco. Depois de protemetido a força está lançada. Agora, gente, é começar o trabalho. Vou esperar o resultado da eleição pra tocar o projeto pra frente.

Só tem uma coisa, não será uma universidade comum. Tradicional. Ela será pra valer e ao final do meu governo todos os municipios e distritos de Rondônia terá a base da UNIVERSIDADE ESTADUAL de alta tecnologia. Quero ensino de qualidade mundo afora. Quero todo rondoniense estudando e fazendo curso médio profissional, pós-médio e superior.

A nova UNIVERSIDADE ESTADUAL  terá um braço de educação média. Sairá de Porto Velho pelas ondas da INTERNET, vídeo aula, videoconferencia, tudo enfim para Rondônia dos ribeirinhos, dos assentamentos, dos bairros ricos e pobres, é a UNIVERSIDADE do trabalhador. Pode estudar a qualquer hora, cedo, tarde, noite, madrugada, como a uma igreja evangélica de portas abertas.

Será assim. Já que prometi está prometido. E tudo acontecerá. Saiu do meu pensamento e daqui de dentro deste miolo sairão todos os frutos da educação de qualidade para Rondônia, que será uma marca de um novo tempo.

UMA NOVA RONDONIA E UM NOVO GOVERNADOR.

4 comentários:

Anônimo disse...

A idéia é ótima, precisamos extender o ensino em nosso estado, pois a educação fará a diferença no futuro, temos que iniciar pelos cursos EAD, levar as municípios mais distante e que ainda não possui faculdade, instalar por lá polos com tutores para dar suporte ao ensino a distância, da mesma forma como o Sr. fez com o polo de música em Ariquemes. Vamos começar pelas necessidades básicas de cada região, está faltando professores especializados em Química, Física, Biologia, Matemática, Portugês, História e Geografia, poderemos criar estes cursos na modalidade EAD, para todos os munícipios, usando a estrutura de uma escola Estadual. Formar um corpo docente na capital com mestrados e doutorados, para lecionar essas matérias. Acredito que este deve ser o primeiro ciclo do ensino na Universidade Estadual.

Reginaldo-RSG

Anônimo disse...

O estado tem um orçamento apertado para tantos investimentos a serem feitos na educação, mas o ensino superior na modalidade EAD, sairá do papel. Trabalhando em ciclo o Estado deve implantar o ensino à distância em todos os munícipios. A evolução deve ser de acordo com as necessidades locais, vale apena ressaltar que deveremos ter o ensino presencial, principalmente nas cidades polos, como: PVH, Ariquemes, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena. O nosso estado precisa formar mais médicos, engenheiros cívis entre outras profissões que estão em falta, e o ensino presencial para esses curso é requisito básico, no intuito de melhor qualidade. Se não for possível implantar esses cursos de suma importância para o desenvolvimento e a boa prestação de serviço a sociedade, o governo terá que firmar parcerias com outras instituições de nível superior. Pode até se pensar na aplicação de conseção de bolsas-estudos.

Reginaldo.

Anônimo disse...

Em uma possível criação da Universidade Estadual, é impressindível que as vagas nos cursos superiores estejam alinhadas para aperfeiçoar os servidores públicos que estão em atividades, principalmente na área de educação. Se vai criar um curso de Geografia, acredito que deveria estipular que 50% das vagas será para professores da rede Estaduais e Municipais, o restante será aberto aos moradores do Estado, assim estariamos qualificando os nossos atuais professores e melhorando o nível de qualidade nas escolas. Da mesma forma com as outras atividades dos servidores públicos, de acordo com as necessidades do Estado.

Reginaldo.

Francimar Levino disse...

A questão física é plausível, mas pode funcionar perfeitamente em período noturno, quando escolas estaduais estão ociosas. Francimar Chaves Levino 8127-3184