Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

EU VI NA BAHIA

Eu vi na Bahia, no dia de ontem, uma coisa extraordinária. Mais ou menos parecida com o que vi em Foz do Iguaçu por iniciativa da Hidrelétrica de Itaipu. No Paraná o nome é Construindo Águas. Aqui na Bahia é Desenvolvimento Sustentável com parcerias.

O mundo inteligente está aqui. Até a ONU tem uma base no topo de um morro da Mata Atlântica. Longe nevoeiro e morros. Sobrevoando a mata e a calvície nela produzida pelos assentamentos rurais, que sobem o morro em plantio de banana e mandioca. Floresta abaixo e bananal improdutivo no lugar. Região de infinitos riachos, ribeirões e rios.  Vales imensos.

A Odebrecht lidera uma parte com outros parceiros importantes, inclusive, a Fundação Roberto Marinho. Todo mundo querendo recuperar a mata. No lugar do desmatamento outro tipo de desenvolvimento, mais rico e inteligente, a teoria da organização, o cooperativismo, a educação de qualidade, a industrialização e comercialização para o mundo inteiro de produtos certificados. Vi palmito certificado. Vi peixe certificado. Vi mulheres cuidando da filetização da tilápia. Vi cacau consorciado com outras espécies. Vi tudo bem inteligente.

Vi que o desenvolvimento deve ser plantado no conceito das microbacias. A salvação das águas. A salvação das pessoas. A educação de qualidade no meio de tudo. A onda de conscientização da juventude. Associado ao clima, a floresta em pé vem a dignidade humana, a cidadania, a educação, a saúde, o trabalho digno e humano e o meio ambiente saudável. A ONU lá de cima vigia tudo. Empresas com visão social estão  ali contribuindo para a construção de um milênio admirável e mais rico.

A ignorância depreda, humilha e empobrece.

5 comentários:

Chaguinha disse...

Parabéns Governador.
Alguém tem que ter coragem de defender publicamente o "DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL"do nosso Estado, coisa que só se ouve falar em ambientes intelectuais (conferências de faculdades, TVs, etc.).Até parece que todos estão cegos. Mas ainda bem que o senhor defende esta forma de desenvolvimento e está em condições de implantar algumas" ilhas" em Rondônia. Porém para isto vai ser preciso montar uma equipe afinada com a sua proposta e implantar projetos pilotos, de preferência coordenados por a partir de uma estrutura nova, pois as velhas organizações estatais estão viciadas no anti-desenvolvimento. Talvez fosse o caso de criar-se uma superintendência de desenvolvimento sustentável para estimular e coordenar alguns programas e projetos, inicialmente como experiências pilotos.
Ah, Dr. Confúcio, quero lembrá-lo novamente que o turismo rural acontece onde o modelo local dedesenvolvimento é preferencialmente o sustentável.
E é o que acontece com estas comunidades que o senhor visitou.A sustentabilidade gera turismo, que gera renda e dignidade para as comunidades. Portanto, o senhor na sua pesquisa fez turismo rural, interagiu com aquelas comunidades, provavelmente gastou algum dinheiro lá, e o que é mais importante, saiu dali mais rico culturalmente. Como o Senhor pode ver, a ponta da cadeia produtiva do desenvolvimento sustentável é o turismo.

Constantino Lagoa.'. disse...

São as micro bacias hidrográficas que alimentam as bacias maiores e na sequência vão formando outras bacias até termos a formação de uma grande bacia como a Amazônica, por exemplo. No complexo todas são importantes.
Em Rondônia,muitas pequenas e média bacias foram destruídas ou praticamente eliminadas.
Em uma sala de aula da Linha 7, município de Cacoal, durante a aula um aluno fez um relato; disse ele que perto da escola havia um igarapé muito bonito e piscoso mas que havia secado e nunca mais a água havia retornado.
fiquei imaginando com quantos outros igarapés não aconteceram a mesma coisa. Repará-los será muito bom. Imagine, numa região chuvosa como a nossa, o gado morrer de sede durante a estação seca.

Gracita Stresser disse...

Idéias novas, projetos ousados, tudo conspira pra que o Estado evolua em 2011, 2012, 2013, 2014 e ...Feliz Natal e sucesso no Ano de 2011.Felicitações da Família Stresser Galvão.

Anônimo disse...

GOVERNADOR, SALVE OS PEIXES DO RIO GUAPORÉ DA EXTINÇÃO, A MÃE DE TODOS OS PROBLEMAS É A FALTA DE FISCALIZAÇÃO.

carlos vieira da silva disse...

E reciclagem do lixo na Capital, junto com a Prefeitura e um projeto como vários pelo Brasil financiado ou apoiado pelo Governo Federal.

Cidades limpas e agradâveis. carlos vieira da silva