Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

sábado, 25 de setembro de 2010

DISTRITOS DE RONDONIA

I

Ontem foi o dia do pinga fogo. Num helicóptero que mais parece um beija-flor saímos pingando presenças nos distritos da Ponta do Abunã. Vista Alegre esperramada na floresta vasta, ruas sem asfalto, ainda vive o boom da madeira, e o distrito finca-se no seu crescimento seguro e o povo está ali resistindo com suas forças, bem ausente está o Estado e o município, apenas, se limitando ao mínimo do mínimo. E o povo completa tudo na sua esperança.

II

Fortaleza do Abunã - bem diferente, meio camuflada em si mesma, numa curva do rio, que sei lá porque deixa solta e à vista imensa praia límpida e grande. A distrito está escondido debaixo de sua própria vegetação, a floresta sombreia e as casas se ajeitam no entremeio às árvores. Tudo mais ou menos convidativo para o descanso, para o veraneio, para o sossego, como se fosse uma terra santa para se purificar completamente e quem sabe meditar-se e conversar diretamente com Deus.

III

União Bandeirantes - é aquele burburinho de gente corajosa, que ama se insurgir, destemimido pioneiro, que de vez em quando avança sobre a legalidade dita e expressa e discorda, discorda bravamente e cresce a sua posição em cima de uma convicção diferente. E vai sempre ganhando. Enquanto o distrito se acampa em si mesmo, sem médicos, com o poeirão cobrindo o céu, misturando Amazônia e poeira, destemor e paz, por fim um sol bate forte em todo mundo - o sol da esperança.

IV

JACI PARANÁ tão antiga e tão nova. Tão antiga e ferroviária e seringueira, agora, revolucionada pelo impulso da construção das usinas. E ela ficou de fora dos seus benefícios. Entre Jirau e Santo Antônio ficou como terra de ninguém, o ponto cego, o zero das referências. Nada de compensações, nem hospital, nem escola nova, nem asfalto, nem luz, apenas, o olor, o bafo de burburinho, da Babel das usinas e o povo se movimento neste campo ausente e criando com a sua própria energia um vento novo, um respaldo de um crescimento frenético, tanto imobiliário, como comercial, como de aproveitadores, de aventureiros, como de resto foi construída Rondônia inteira. E assim mesmo, na força da onda Jaci mudará o seu ritmo saudoso para alguma coisa ainda não definida.

V

CALAMA - aqui é um outro mundo. Admirável mundo, onde qualquer cristão gostaria de viver e morrer. A paz de Calama, o Rio Madeira arejando o distrito, o baranco solapado e invadindo a igreja, quem há de resolver este impasse do rio bravo querendo comer a vila? A rua verdejando de jambo. Azaléias de jambeiros. Bancos sob as árvores. O povo se junta para conversar. Casais a namoriscar. Mesmo com um calor de 40 graus em Calama a coisa é bem mais amena. O sombreado é grande e protetor. Tem polícia no destacamento, mas, nem precisaria porque Calama é um reino à parte, onde a paz prepondera. O centro de saúde diferenciado que construí há 23 anos ainda resiste sem reformas, sofre as consequencias do próprio tempo e a ausência da equipe permanente de saúde. Calama poderia ser destacada como uma quase cidade perfeitamente feliz.

VI

NAZARÉ ali o povo é ainda puramente amazônico. Purmente. Moças e crianças lindíssimas. O Grupo Raízes canta a Rondônia, numa alusão de que a arte enraíza em qualquer lugar. O açaizeiro nativo é a grande fonte de renda. A lavoura do mandiocal é a base da economia local. O peixe nativo nas imensas águas também. É assim Nazaré, uma verdadeira Nossa Senhora mais do que poderosa, a cuidar e proteger gente de tão elevado nível e que não se mede por ali nenhuma ambição humana e nem liberal de competião tão mortal. A vida e  o homem vive na comunidade, como o mais santo e perfeito socialismo. A igualdade e a liberdade são os seus grandes objetivos permanentes. O culto à vida também.

VII

SÃO CARLOS  ali vi o meu Rio Jamari se perder completamente. O Rio Madeira o engoliu como se fosse um mosquito. Este rio lindo e maravilhoso que banha Ariquemes é derretido no estômago do Madeira como se fosse nada. Um pingo talvez. É tão antigo São Carlos, não sei o tempo imemorial em que São Carlos surgiu, pode-se ver pela igreja, pela urbanização de calçadões estreitos, soltos no meio das casas, como se fossem ruas e que não são ruas, são canais de passagem de no máximo um casal lado a lado. E o povo vive em casas simples, sombreadas, ventiladas, vistas para o rio, olhando a vida pela janela e deixando o tempo passar. Mas, parece que o tempo não passa. Ele fica ali ao lado de todo mundo.

Por fim, pode-se ver os distritos de Porto Velho, como são diferentes uns dos outros. Alguns bem gananciosos, querendo e querendo cada vez mais um tipo de desenvolvimento enquanto outros teimam pelas suas próprias conquistas antigas, pelas suas pazes vividas. E assim, dentro de tudo que é aceito e justo, os distritos se batem  nas suas próprias lógicas, conflituando a própria natureza humana que não se aceita e nem se acomoda, como deve ser e sempre foi o próprio homem. Incompreendido. Construtor de ilusões. Eterno insatisfeito e quem sabe, provera Deus, que todos caminhem para a grande evolução de um dia chegarem em nível de consciência, vida digna de uma Calama em si quase perfeito, jambeada de felicidade.

Um comentário:

SARGENTO NASCIMENTO disse...

nosso Governador, estamos fazendo um trabalho de Policiamento Comunitario aqui na Zona Sul de Porto Velho, gostariamos que o Sr. tivesse a oportunidade de conhecer o nosso trabalho, se o Sr. procurar no orkut por "sargento nascimento" é o perfil que estou fardado, lá tem todas as fotos do nosso trabalho,parabens pela escolha do Coronel CESAR para Comandante da PM, não poderia ter sido melhor para a tropa e para a população de Rondonia. assistido suas entrevistas e Rondonia hoje tem um novo futuro, uma nova Gestçao Administrativa, nunca me senti tão orgulhoso em dar meu voto para um candidato como me senti votando no Sr. Parabens...
email: sgtnascimento2020@hotmail.com
contato: 9275-8277