Este blog vai ser redirecionado!

Blog redirecionado em 6 segundos!
http://confuciomoura.com.br
Aguarde.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Educação Sexual nas Escolas


A educação sexual nas escolas para jovens adolescentes é importantíssima. acima de dez anos de idade. o assunto deve ser abordado sem brincadeiras, chacotas, piadas. levar cartazes bem feitos, ou preferencialmente peças antômicas, tipo bonecos, que tenham forma de homem e de mulher. Ir mostrando a cada um cada peça e cada função do corpo humano.
Quando entrar no debate dos órgãos sexuais  que ficam para fora e dentro do corpo ir falando de sua maravilhosa grandeza, a função de cada um, ovário, testículo, trombas, útero. No homem bexiga, próstata, vesículas seminais, testículos.  Aprofundar no mecanismo da fecundação e da gravidez. Aí pode se esticar, provalvemente noutra aula sobre o mecanismo da gravidez e os cuidados que se deve ter. Acho uma boa idéia. Ainda mais agora em que o sexo é praticado cada vez mais novo. Os meninos de 13 a 15 anos já estão experimentando as suas primeiras relações sexuais. E a escola tem a função de orientá-los para que sejam responsáveis.

Um comentário:

Diogo disse...

A educação deve ser dada pela família e pela escola. Na escola o aluno deve ter reforçadas as orientações obtidas em casa. Há determinadas abordagens que pai e mãe encontram dificuldade para esclarecer em razão da autoridade. Só a ausência de intimidade pode oportunizar uma discussão que não gere constrangimento. E isso é papel de profissional balizado. Esse só se encontra na escola. É preciso saber que as crianças de hoje são incrivelmente precoces! Dez anos é um excelente momento para alguns esclarecimentos sem fantasias, mentiras e arrodeios. Conversa de cegonha nem pensar, isso ficou num passado bem distante! Ainda que não aceitemos, crianças conhecem coisas que nos espantam. Imagine receberem informações distorcidas?! Isso pode sair caro, moral e economicamente. É bom pesar! É melhor educar preventivamente para não colher resultados irreparáveis e depois sair culpando o mundo por isso.